Quinta-Feira, 07 de Fevereiro de 2019 - 16:35 (Agricultura)

L
LIVRE

WORKSHOP NIVELA AÇÕES DO SETOR PRODUTIVO PARA RONDÔNIA

O objetivo foi alinhar informações e apresentar a integração das secretarias visando o fortalecimento das ações voltadas às políticas públicas de desenvolvimento agropecuário e ambiental no estado.


Imprimir página

Coordenado pela Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), o workshop do setor produtivo reuniu, nesta quarta-feira (6), secretários executivos regionais e representantes das secretarias que compõe o setor produtivo do estado. O objetivo foi alinhar informações e apresentar a integração das secretarias visando o fortalecimento das ações voltadas às políticas públicas de desenvolvimento agropecuário e ambiental no estado.

A proposta da nova gestão do governo estadual prevê uma ação em conjunto entre as secretarias de Estado da Agricultura (Seagri), do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) e Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) visando um maior entrosamento e troca de informações entre os órgãos e destes com os demais segmentos. Através do workshop as ações a serem desenvolvidas pelo setor foram apresentadas aos representantes das secretarias regionais dos nove municípios pólos, a fim de que os mesmos possam também estar articulados e inseridos no processo de desenvolvimento em suas regiões

O Workshop do setor produtivo teve início com representantes da Seagri que falaram das políticas públicas voltadas para o fortalecimento desse segmento no estado.  Avenilson Trindade, coordenador do desenvolvimento agropecuário da Seagri, apresentou uma minuta dos projetos implementados pela secretaria e ressaltou o crescimento do estado como resultado das ações desenvolvidas nos últimos dez anos. “Tivemos um aumento de mais de cem por cento com praticamente a mesma área plantada, isso é sustentabilidade”, enfatizou, referindo-se ao crescimento da produção agrícola que, em dez anos, saltou em 123,6%, enquanto que a área plantada aumentou em apenas 15,83%.

As ações da Emater-RO foram apresentadas pelo diretor presidente, Luciano Brandão, que assumiu a frente da autarquia a pouco mais de 15 dias. Luciano apresentou a estrutura organizacional da Emater-RO seguido de um pequeno histórico e alertou para a queda do orçamento para custeio destinado à instituição para o exercício de 2019. “Dos 15 milhões de reais previstos para 2018, caímos para pouco menos de cinco milhões e é esse o orçamento que teremos que trabalhar”.

Luciano explicou que grande parte do orçamento total é destinada à folha de pagamento, que hoje conta com cerca de 900 empregados, entretanto salientou que “assistência técnica e extensão rural se faz com pessoas”, enfatizando a necessidade de profissionais no quadro. O presidente falou ainda da proposta de trazer para primeiro plano os serviços essenciais de ater, hoje preterido em função do desgaste burocrático com atividades administrativas de outras políticas que hoje estão sob responsabilidade da instituição.

A Emater-RO é o órgão responsável para levar a campo, junto com a Seagri, as políticas de assistência técnica e extensão rural voltadas essencialmente para o fortalecimento da agricultura familiar, entretanto, nos últimos anos, seus técnicos têm acumulado suas ações a serviços burocráticos exigidos por programas que poderiam estar sob responsabilidade de outros órgãos. A proposta do presidente da autarquia é que a Emater-RO volte a priorizar os serviços de assistência técnica e extensão rural, para que o produtor tenha resultados efetivos. “Menos é mais”, diz Luciano explicando que a proposta para o próximo ano é diminuir o número de famílias atendidas para aumentar a qualidade dos serviços ofertados. “Hoje nossos técnicos trabalham cada um, com 105 famílias, não dá efetividade”.

Por fim, Luciano Brandão ressaltou a importância da integração entre as secretarias para que os projetos possam dar resultados. “Muitos pensam que a Emater é uma empresa de crédito e não é isso que somos”, disse enfatizando mais uma vez a necessidade de priorizar ações que fortaleçam o setor e deem condições para que o produtor rural possa produzir com mais eficiência e efetividade.

O workshop foi realizado na sala de treinamento da Escola de Governo, no prédio Jamari do Centro Político Administrativo Palácio Rio Madeira.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias