Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019 - 14:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

VIOLÊNCIA SEM FIM - POR EMERSON BARBOSA

No dia 28 de agosto, Ângela Cortez de Morais foi encontrada morta. Pra Polícia Civil de Nova Mutum, Ângela foi assassinada.


Imprimir página

A aposentada Ângela Cortes de Morais no auge dos seus 68 anos era uma idosa com muitos sonhos. Um deles, ir a São Paulo visitar o neto que criou como filho em Abunã, Distrito de Porto Velho distante 216 KM da capital. 

Porém Ângela não teve tempo. No dia 28 de agosto, Ângela Cortez de Morais foi encontrada morta. Pra Polícia Civil de Nova Mutum, Ângela foi assassinada. 

Um mês do fato a família ainda aguarda uma resposta da Polícia que não tem idéia de quem (seja ou são) os criminosos. 

A perícia revelou que mais de uma pessoa participou do assassinato. Para que o crime não seja mais um em Abunã a cair no esquecimento, a própria família tem feito as investigações. 

Na linha de investigação o CRIME envolve pessoas próximas. O que falta para pender os envolvidos? A atuação da DELEGACIA de Nova Mutum que por conta da demanda de crimes na região, não consegue ter sucesso no desfecho dos casos. 

Quanto a família, apela para as autoridades de segurança de Rondônia para que o crime tenha logo uma resposta e os assassinos presos. 

Fonte: Emerson Barbosa / NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias