Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019 - 18:20 (Polícia)

18
Não recomendado para menores de 18 anos

VÍDEO MOSTRA MULHER DE DETENTO EXECUTADO E FRENTISTA SENDO BALEADOS; SOBREVIVENTE CONTINUA INTERNADA NA UTI

Guerra de facções estaria por trás de execuções sumárias em Vilhena


Imprimir página

Está internada na UTI do Hospital Regional de Vilhena, com 11 perfurações no corpo, a mulher identificada como Rute Lopes da Silva, 45 anos. Ela sobreviveu ao tiroteio que deixou morto, numa avenida da cidade, o ex-presidiário Fernando Rogério de Oliveira, 23. Ele seguia para casa, após deixar a Colônia Penal, na motocicleta pilotada por Rute.

Perseguida após fugir da cena do crime, a sobrevivente levou vários tiros, quando estacionou a moto no posto Nacional, na região central da cidade. Imagens do sistema de monitoramento da empresa mostram o momento em que os assassinos chegam, disparando contra a mulher, que busca abrigo no escritório do estabelecimento. Um frentista chegou a ser atingido na perna, mas foi liberado após receber atendimento no HR.

GUERRA DE FACÇÕES

Policiais experientes que lidam com casos de homicídio em Vilhena prevêem que a matança vai continuar, já que a guerra entre facções rivais que atuam no presídio da cidade, estaria por trás destas mortes violentas e executadas da mesma maneira. A polícia suspeita que a mesma dupla agiu nos assassinatos cometidos hoje.

Fonte: 010 - folhadosulonline

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias