Sexta-Feira, 14 de Junho de 2019 - 09:17 (Colaboradores)

L
LIVRE

UM PAÍS SOB O TACÃO DE UM GRUPO QUE QUER APENAS SE LIVRAR DAS PESADAS GARRAS DA JUSTIÇA

O governo está tentando mudar o Brasil. O Congresso Nacional – e principalmente sua área podre, que é grande – não está permitindo.


Imprimir página

O governo está tentando mudar o Brasil. O Congresso Nacional – e principalmente sua área podre, que é grande – não está permitindo. Há um grande perigo no ar, porque ao reeleger alguns dos piores políticos da recente história do nosso país e dar a eles a chance de prejudicar a Nação, em benefício próprio, parte do eleitorado perdeu o direito de pedir mudanças profundas. Ao encher a Câmara Federal de políticos do toma-lá-dá-cá, que se uniram em torno de uma excrescência chamada Centrão, o eleitorado sabia muito bem o que estava fazendo: dando carta branca a suspeitos, tornando-os poderosos ao ponto de tentarem usar seus cargos para impedir que o longo e forte braço da lei os alcances. O próprio presidente Bolsonaro e seu grupo tem ajudado a esses malandros, cometendo uma série de erros primários, sem jogo de cintura, colocando muitos dos que se elegeram, apenas por ser do partido dele, o PSL, a fazer-lhe uma oposição idiota e destrutiva, quando se esperava que eles estariam na linha de frente das transformações. Bolsonaro não tem apoio da maioria do Congresso, porque não atende pedidos do Centrão, que quer é grana, poder, mais grana e mais poder. Não se preparou para enfrentar um STF politizado, com a maioria dos ministros indicados por Lula, Dilma e o PT, que, em alguns casos, estão legislando via princípios ideológicos e não só decidindo sobre questões constitucionais. Tem contra si quase toda a grande imprensa, porque cortou dela todos os privilégios e muitas ilegalidades. Uma delas é o que os governos anteriores faziam: davam à Rede Globo 90 por cento das verbas publicitárias do governo, embora ela tenha hoje apenas 30 por cento da audiência nacional.

A esquerda fenece, mas não morre. Fanáticos dentro e fora do Congresso só falam em Lula livre; só tentam destruir o novo governo eleito por quase 60 milhões de brasileiros; pensam apenas em sua ideologia e na volta ao poder, seja de que forma for. Algumas verdades que assolam esse início da administração Bolsonaro (infelizmente, elas existem sim!), são acrescidas pela mídia mentirosa e antipatriótica de exageros, falácias, invenções, Fake News, tentando derrubar um governo legitimamente eleito. Pesquisas falsas abundam, informando que a popularidade do Presidente caiu. Quando ele sai nas ruas ou vai a estádios de futebol (como fez essa semana, ao lado do ministro Sérgio Moro), é ovacionado pelo povo, aplaudido, beijado, abraçado. Mas o que vale são as pesquisas que dizem que ele é o Presidente mais impopular do Planeta! A podridão imposta por grupos de ladrões, suspeitos de ladroagem, réus em roubalheira, junto com a esquerda destruidora, pode acabar de vez com nosso país. Por isso tudo, corremos o risco de uma ruptura democrática.  Vamos permitir que as coisas cheguem a essa ponto ou vamos para as ruas, exigir que o Congresso priorize o Brasil e não os interesses dos seus próprios membros? Ou vamos acabar achando que só os milicos podem nos salvar da podridão, outra vez?

ESTAMOS DE CARA NOVA

A partir deste domingo, está no ar no novo Blog OPINIÃO DE PRIMEIRA, redesenhado, com formato mais moderno, com letras maiores para facilitar a leitura e muitas ilustrações, além de anúncios de patrocinadores e vídeos. Seis anos depois de estar no ar, sendo hoje republicado em cerca de 40 sites no Estado e se tornado uma boa opção de texto de leitura sobre a política e seus bastidores, o Blog surge com inovações, mas com o mesmo espírito de bem informar. Os depoimentos de autoridades de todos os poderes, de parceiros e amigos, divulgados nas redes sociais, bem demonstram o valor que o rondoniense e seus líderes dá ao informativo de opinião. Por isso, também, queremos agradecer a todos os que gravaram vídeos, apoiando a inovação e desejando sucesso: governador Marcos Rocha; presidente da Assembleia, Laerte Gomes; desembargadores Gilberto Barbosa e Alexandre Miguel; senador Confúcio Moura; ex governador Daniel Pereira; presidente do Tribunal de Contas, Edilson Silva: prefeito Hildon Chaves; deputada federal Mariana Carvalho; deputados estaduais Alex Redano e Eyder Brasil; Reitor da Unir, Ari Ott; Dinossauros Everton Leoni, Domingues Júnior, Beni Andrade e Professor Peixoto; ex deputado federal Lindomar Garçon; engenheiro do Dnit, Emanuel Nery; vereador Aleks Palitot; empresários Antônio Wison e Emerson Castro; jornalistas e apresentadores Augusto José (SICTV), Carlinhos Araújo (site Expressão Rondônia), Dirceu Fernandes (Antena FM), Léo Ladeia (Rede TV!) e Vinicius Canova (Rondônia Dinâmica); secretário da Sesau, Fernando Máximo.

HÉVERTON AGUIAR E RENAN

A coluna agradece ainda às dezenas e dezenas de mensagens recebidas nas últimas semanas, apoiando o Blog, desejando sucesso na nova empreitada e destacando a qualidade das informações e a isenção com que todos os assuntos aqui são tratados. São inúmeras e seria impossível nominar a todos. Escolheu-se o nome do procurador do Ministério Público, o dr. Héverton Aguiar, para representar todos os que destacaram o trabalho aqui realizado, Aguiar sublinhou a qualidade das opiniões, o equilíbrio e a forma justa como as questões são apresentadas. A cada um dos nossos leitores, portanto, os maiores agradecimentos e a certeza de que continuaremos juntos de terça a sexta e nos domingos, todas as semanas, agora pelo blog.opiniaodeprimeira.com.br. Por fim, uma homenagem especial a um jovem e criativo programador. Renan da Silva Barbosa é servidor do Judiciário, mas é também um dos mais competentes criadores de programas, sites, blogs e projetos na área de Informática. O resultado de um dos trabalhos dele, você pode ver a partir deste domingo, nesse Blog.  Nessa área, Renan é “o” cara. O contato dele? 984 58 0350, celular e watts.

VÁ LER EM OUTRO LUGAR!

Não se lerá, por aqui, notícias com ataques pessoais ou que possam destruir a vida das pessoas e de suas famílias. Quem acessa esta modesta publicação para ter esse tipo de informação, por favor mude de canal, porque aqui não terá esse tipo de comentário. Nessa semana, abundou nas redes sociais e no noticiário, o caso de um político que teria sido flagrado num local público e que ali teria acontecido um evento envolvendo uma mescla de confusão com tragédia familiar. Claro que o colunista sabe de tudo o que aconteceu. Conhece cada detalhe, os nomes das pessoas, as consequências.  Mas, e daí? Qual o interesse de destruir a carreira de um político por um detalhe da sua vida pessoal? É correto se usar esse tipo de informação para alimentar a fome do público por sangue, por violência, por notícias que apenas destroem? Claro que aqui não se quer ser a palmatória do mundo e muito menos ensinar qualquer coisa a alguém, porque cada cabeça pensa diferente e tem todo o direito de fazê-lo. É apenas uma questão de visão das coisas. Não. Por aqui não se pensa que tudo é notícia e que, não importa o que se destrua, é a ela que devemos criar o altar.  Apenas isso. Não se lerá, aqui, esse tipo de notícia. Jamais.  Quem as procura nesse nível, as encontrará em abundância. Mas longe da OPINIÃO DE PRIMEIRA.

A FRASE GENIAL DO DOMINGUES

O jornalista, comunicador e Dinossauro Domingues Júnior sintetizou muito bem, numa frase curta e criativa, o abuso da burocracia imposta a quem quer empreender, nessa Porto Velho, nessa Rondônia, nesse Brasil. Disse ele, no programa Papo de Redação desta quinta, ao comentar a PEC assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, que pretende facilitar a vida de quem quer começar um negócio: “conheço uma empresa, aqui mesmo em Porto Velho, onde há, nas paredes, mais quadros de documentos exigidos pela burocracia, do que mercadorias à venda”. Essa frase jamais seria pronunciada num país sério e decente, onde o Estado não mandasse em tudo; onde o Estado não fizesse todo o esforço para tirar até o último centavo de quem quer empreender; onde consultórios de dentistas e médicos não precisassem pagar taxa de Meio Ambiente, para ter licença para funcionar. Aqui não! Aqui, o importante é manter o sistema burocrático, mesmo que ele represente economia cada vez pior e cada vez mais desemprego. O pobre coitado, quase suicida, que tenta abrir uma empresa nessa terra, é visto quase como um louco, um demente, um quase suicida, porque tudo é feito para que ele jamais tenha sucesso e não gere sequer um emprego. Aqui, quem manda é o burocrata, sentado em sua cadeira, engordando e criando leis, exigências, documentos, carimbos, quadros na parede. Para que nada funcione. A frase do Domingues foi magistral, pelo que resume!

A BR MATA MAIS TRÊS

Mais uma notícia de arrepiar, mais uma família destruída. Avó, filha e neta morreram carbonizadas, depois de uma colisão frontal entre um carro de passeio e um caminhão de carga, na assassina Br 364 Dessa vez as mortes foram registradas no distrito de Extrema, em direção ao Acre. A família era de Xapuri, no Acre, mas tinha parentes em Porto Velho, a quem vinham visitar. Em Extrema, houve uma colisão frontal com um caminhão e o veículo de passageiros saiu da pista, pegou fogo e explodiu. Entre as vítimas, uma criança de apenas quatro anos. Infelizmente esse tipo de notícia não é incomum. Pelo contrário. É raro o dia em que não haja algum acidente grave no trecho de mais ou menos 1.200 quilômetros da BR 364, desde Vilhena e até Rio Branco. A rodovia, por si só, já é uma seria armadilha para os motoristas: cheia de buracos, com pistas estreitas, com locais de ultrapassagem proibida que geralmente são feitas, com todos os riscos. Mas o pior problema ainda é a alta velocidade, somado ao absurdo desrespeito à sinalização. Nos trechos em que a estrada está em boas condições, onde, por exemplo, o asfalto foi recém restaurado, é ali que há maior perigo: já motoristas que andam a muito mais que o dobro da velocidade permitida. Daí, num acidente, não sobra ninguém. Tragicamente. ,

BAGAGENS NA BICICLETA?

Agora a história é outra: a Infraero diz que encheu de cavaletes, um lado da pista de estacionamento em frente ao aeroporto “internacional” Jorge Teixeira, porque está pensando em construir uma ciclovia por ali. Uma ciclovia no aeroporto? Alguém pode dizer qual a utilidade dela? Os passageiros e seus acompanhantes iriam para lá pedalando e levando malas e todas as bagagens? Seria cômico, não fosse trágico. A verdade é que a área de embarque e desembarque de passageiros, defronte o Jorge Teixeira, ficou proibida. Não se pode parar sequer um minuto, para que quem vai pegar o avião desça do carro, retire sua bagagem e entre no terminal. A Infraero quer forçar que o otário estacione na área onde os carros podem ficar, mas pagando a cota mínima de oito reais, mesmo que fique pouco tempo (só não paga nada quem ficar menos de 10 minutos no local). Ao entrar no estacionamento pago, o passageiro e seus acompanhantes terão que carregar suas malas nas costas, subir vários degraus de uma escada íngreme e só então ter acesso ao terminal. É assim que funcionam as coisas nesse país. O consumidor que se dane. Que dê seu jeito. E que ainda pague por isso. Uma vergonha. Ciclovia? Ah, essa é uma bola piada. Não mais que isso.

PERGUNTINHA

Sinceramente, do fundo do coração, você acredita nessa Seleção Brasileira sem sequer um grande craque, que começa a disputar a Copa América nesta sexta-feira?

Fonte: 015 - Sergio Pires / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias