Segunda-Feira, 09 de Dezembro de 2019 - 11:07 (Colaboradores)

L
LIVRE

UM ABRAÇO VERDADEIRO, O TEU - POR ALBERTO AYALA

Perguntei para Deus o porquê de me sentir tão triste, tão sem nada.


Imprimir página

Procurei por tantos lugares abraços, mas não encontrei algum como o teu, amor. Caminhei muito, muito e nada. Chorei achando-me a pessoa mais infeliz da Terra. Deitava-me e pensava em como poderei encontrar alguém perfeito. Perguntei para Deus o porquê de me sentir tão triste, tão sem nada.

Não se pode viver alimentando somente os pensamentos negativos. E eu vivia assim. Escrevia poesias românticas, mas me matava fumando, bebendo, desacreditando da felicidade. Não. Não se pode querer a paz, o gozo na alma e entregar-se às impurezas que a vida nos oferece várias vezes. Admirava os quadros de Tarsila de Amaral, lia Clarice Lispector, ouvia Shakira na rádio e não me encontrava. Você não estava. E isso me causava um desconforto imenso. É verdade. É claro que arte é maravilhosa.

Então você apareceu e os meus dias se transformaram. Agora sou alegre, posso sorrir e dizer que encontrei a mulher da minha vida. Acordo e logo abro um sorriso ao saber que há uma mulher especial ao meu lado. Posso te escrever poemas, cartas longas, escrever declarações apaixonadas nas paredes da casa que abriga um casal que se ama e se conhece. Não há como negar que existe uma verdadeira sintonia entre eu e você. No sé vivir sin tus ojos, muchacha.

Redes sociais do autor:
Instagram: @aayalaoficial
Twitter: @albertoayala

Fonte: Alberto Ayala - NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias