Quarta-Feira, 02 de Outubro de 2019 - 11:08 (Saude)

L
LIVRE

TECNOLOGIA COLOCA O TRANSPLANTE CAPILAR EM UM OUTRO NÍVEL DE EXCELÊNCIA

Só no Brasil já são cerca de 42 milhões de homens e mulheres com algum nível de transtorno capilar (a popular “calvície”) dispostos a submeter-se a uma cirurgia.


Imprimir página

transplante de cabelo é uma solução estética recomendado pela maioria dos especialistas no segmento de cirurgias plásticas.

Só no Brasil já são cerca de 42 milhões de homens e mulheres com algum nível de transtorno capilar (a popular “calvície”) dispostos a submeter-se a uma cirurgia.

Os dados são da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC), que descobriu que um verdadeiro exército de insatisfeitos com a aparência agora já sabem que há solução para um transtorno que é capaz de produzir constrangimentos sociais que só mesmo quem sofre com o problema é capaz de entender.

Para a OMS a calvície é uma doença –  um tipo de “alopécia” –  que atinge metade dos homens no planeta; e por isso mesmo esse segmento dos transplantes capilares chega ao séc. XXI como um dos mais promissores do ramo da cirurgia plástica.

A técnica híbrida para o transplante capilar

A técnica híbrida que promete acabar de vez com o transtorno da calvície é uma das mais modernas ferramentas do segmento de cirurgias plásticas!

Ela garante resultados bem mais satisfatórios, diminui o número de sessões necessárias durante a vida de um indivíduo, além dos benefícios da utilização das duas técnicas mais recomendadas para esses casos: a FUT (Follicular Unit Transplantation) e a FUE (Follicular Unit Extraction)

Por meio dela, é possível aplicar cerca de 1/3 a mais de fios do que é comum durante uma cirurgia.

Isso porque para a extração dos fios utiliza-se apenas essa última – a técnica FUE – , que consiste na retirada de um único folículo capilar por vez (em vez de uma fita ou STRIP – do método FUT), com o uso de um aparelho ultramoderno que permite a cicatrização do local em questão de horas.

Já para o implante, o cirurgião irá lançar mão da Técnica FUT, em que uma extensa faixa do couro cabeludo é retirada e os fios cuidadosamente selecionados, um a um, com o auxílio de um microscópio.

Isso permite que somente as melhores unidades seja recolocadas (também uma a uma), para que se possa alcançar um todo bastante harmônico e natural após o crescimento do cabelo.

Como as mulheres se beneficiam com o tratamento?

As mulheres também podem ser beneficiadas com utilização da técnica híbrida para o transplante capilar. Nesse caso, ela promete ser a solução para um transtorno que acomete cerca de 5% das mulheres ao redor do mundo.

São cerca de 100 milhões de registros de alopécia feminina, segundo dados da Academia Americana de Dermatologia (AAD), como o resultado da perda progressiva dos fios em algumas regiões do couro cabeludo.

Diferentemente do que acontece com os homens, no caso das mulheres essa perda de cabelo pode ocorrer em diversas partes da cabeça.

E como principais causas costumam ser apontadas a prática de dietas muito restritivas, queda brusca dos níveis de ferritina no sangue, distúrbios hormonais (relacionados com a menopausa, pós-gravidez ou distúrbios na tireoide), entre outros fatores.

Mas, para todos esses casos, a cirurgia híbrida também funciona de forma adequada. Sendo apenas necessária uma avaliação completa do estado de saúde da mulher, a fim de que se possa constatar o que verdadeiramente poderá estar por trás do distúrbio.

Fonte: Bianca Costa Conteúdos

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias