Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019 - 09:42 (Polícia)

L
LIVRE

SUPERINTENDENTE DO DNIT DE RONDÔNIA É UM DOS PRESOS NA OPERAÇÃO DA CGU

Operação denominada Mão Dupla, prendeu também Emanuel Neri Piedade, analista em infraestrutura e fiscal de obras do DNIT/Rondônia


Imprimir página

O superintendente do DNIT de Rondônia, Claudio A. N., é um dos presos em uma operação da Controladoria-Geral da União (CGU) realizada na manhã desta quarta-feira (10). A Operação denominada Mão Dupla, prendeu também Emanuel Neri Piedade, analista em infraestrutura e fiscal de obras do DNIT/Rondônia.

A operação da CGU, que contou com a parceria da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, tem como objetivo desarticular organização criminosa instalada no Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte de Rondônia (DNIT/RO).

O esquema, que envolve agentes públicos, empresas e consórcios que executaram pavimentação asfálticas na BR 364, vinha sendo monitorado pelas autoridades há vários meses.

“Os pagamentos referentes às despesas das obras eram autorizados integramente pelo DNIT, sem ajustes ou correções nas medições, mesmo havendo prévio aviso sobre irregularidades existentes”, diz um dos trechos do release enviado à imprensa nesta quarta pela assessoria da CGU.

“Há trechos com previsão de 2cm de altura de manta asfáltica para os quais foram pagos valores correspondentes a 25cm, ou seja, o equivalente a 12,5 vezes mais do que o executado. Até a data da deflagração da operação, em apenas um dos contratos vigentes em Rondônia, constatou-se prejuízo de mais de R$ 10 milhões.Nos últimos 4 anos, a soma dos contratos firmados entre a empresa e o consórcio alvos da operação com as superintendências estaduais e com a sede nacional do DNIT supera o montante de R$ 3,5 bilhões. No mapa seguir, é possível ver esse detalhamento, por unidade federativa (valores indicados em milhões de reais)”, diz a CGU.

Fonte: 015 - contilnetnoticias

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias