Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019 - 10:07 (MINHA HISTÓRIA)

L
LIVRE

SONHO RELALIZADO: APÓS FAZER ENEM PELA QUINTA VEZ , IDOSO DE 64 ANOS GANHA BOLSA INTEGRAL NA FIMCA

"Não tenho palavras para descrever o sentimento que me toma. Ganhei 100% da bolsa para fazer engenharia civil"


Imprimir página

Uma semana depois de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, João Isaac, de 64 anos, ganhou uma bolsa de estudos para ingressar no Centro Universitário Aparício Carvalho (FIMCA). Ele sonhava em cursar engenharia civil. A edição do Enem deste ano foi a quinta tentativa de João para ingressar em uma universidade. Com a bolsa, ele vai fazer a primeira faculdade aos 64 anos. Maurício Carvalho, diretor de expansão do Centro Universitário tomou conhecimento da história de perseverança de João e lhe ofereceu uma bolsa de 100% para cursar o Engenharia Civil.

"Não tenho palavras para descrever o sentimento que me toma. Ganhei 100% da bolsa para fazer engenharia civil, a promessa que faço é que vou me dar 100% para fazer o meu melhor", garante.

O desejo de cursar engenharia civil, conta Isaac, surgiu após acompanhar a trajetória do filho, Clebson Vasconcelos, na faculdade de arquitetura e urbanismo. "Agora vou ficar ainda mais próximo do meu filho. A construção civil me fascina e vou poder trabalhar ao lado dele nos projetos".

'Quem acredita sempre alcança'

O primeiro contato de João Isaac com a faculdade foi ao lado dos filhos Clebson Vasconcelos e Gracilene Vasconcelos.

"Mesmo tendo feito faculdade e hoje sendo professor, acompanhar meu pai pelos corredores da faculdade é algo extraordinário. A gente se emociona com ele", diz Clebson. Para Gracilene o pai é uma inspiração. "Ele nunca deixou de sonhar. Mesmo quando muitas das vezes a gente, da família, deixamos de acreditar, ele permaneceu firme e agora todos nós estamos vendo que quem acredita sempre alcança".

Tour pela faculdade

Antes de fazer a matrícula no curso de engenharia civil, o reitor da instituição, Dr. Aparício Carvalho levou João Isaac para conhecer as salas, laboratórios e professores do local.

"Nossa, é incrível o cheiro das salas de aula. Já consigo me imaginar estudando aqui. Eu não vou querer sair mais daqui. Vou fazer o meu melhor", diz João Isaac.

De acordo com o reitor Dr. Aparício Carvalho, a procura de pessoas da terceira idade para ingressar na faculdade ainda é pequena."Não temos números exatos, mas não há uma procura significativa", contou em entrevista ao G1 Rondônia, que acompanhou seu João no Centro Universitário.

Fonte: 015 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias