Segunda-Feira, 24 de Junho de 2019 - 11:41 (Vagas de Emprego)

L
LIVRE

SINE ESTADUAL INVESTE NA EQUIPE, FAZ CONVÊNIOS, E QUALIFICARÁ MÃO DE OBRA PARA ATENDER AO MERCADO DE TRABALHO EM RONDÔNIA

O primeiro deles é o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), para cursos gratuitos e alguns pagos na capital e no interior.


Imprimir página

No momento, o Sistema Nacional de Empregos (Sine) no estado busca parceiros. O primeiro deles é o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), para cursos gratuitos e alguns pagos na capital e no interior. Nos municípios, funcionará também a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

“Vamos também atender às pessoas carentes, que não dispõem de recursos para pagar o curso de qualificação”, anunciou o coordenador Nilberto Oliveira.

Desde o dia 10 de junho, o órgão funciona na sede do Tudo Aqui na Avenida 7 de Setembro.

Nesse novo endereço, a partir de 1º de julho, uma segunda-feira, a agência começa a pagar o seguro-desemprego.

O novo planejamento permitiu não apenas a troca de prédio (funcionava na Rua Paulo Leal), mas a qualificação da equipe para eliminar filas, enquanto enfrenta eventual lentidão do sistema de informática e o fuso horário com Brasília.

O aperfeiçoamento do modelo de atendimento mudou a própria estrutura. Até há pouco, o Sine Estadual possuía 40 funcionários na capital, atualmente eles são 36 em todo o estado. A equipe readequada em suas funções passará pelo aprendizado geral, anunciou Oliveira: “Quem trabalha com seguro-desemprego aprenderá a emitir carteira, quem atende o balcão e cadastra também pode aprender outro serviço, e assim não teremos fila mesmo”, disse.

“Precisamos ganhar não apenas o jogo, mas o campeonato, e com a melhor visão do empreendedorismo”, apelou Nilberto Oliveira.

Algumas distorções têm prejudicado o dia a dia do órgão, uma delas, a qualificação do candidato ao emprego. Isso é feito pelas próprias empresas contratantes.

“Na maioria das vezes, o trabalhador gasta com o transporte, lanche, para vir até aqui na expectativa de obter a vaga, e não pode se frustrar”, comentou.

Quem tem qualificações diversas, com experiências de chapeiro, pedreiro, motorista e serralheiro, por exemplo, deve apresentar essas qualificações, para facilitar o encaminhamento à primeira vaga possível.

“A empresa muitas vezes precisa de um pedreiro de acabamento, e se o pedreiro comum correr atrás, certamente será dispensado”, explicou.

Assim, o coordenador programará uma vez por semana, na TV, o anúncio de vagas com a devida especificação do contratante.

“O Sine é o intermediador de mão de obra, a ponte entre o trabalhador e o empresário, por isso deve explicar tudo corretamente ao interessado, vagas para PCD (pessoas com deficiência), por exemplo,”.

A falta de mão de obra qualificada é um grave problema para os trabalhadores que buscam nova posição no mercado de trabalho. O País tem atualmente 13,7 milhões de brasileiros desempregados, enquanto a maioria das empresas interessadas em contratar mão de obra visam arregimentar os melhores profissionais disponíveis do mercado. “São esses que se sobressaem, daí a necessidade da atualização profissional”, observou Oliveira.

Segundo o coordenador, ainda são comuns as queixas de falta de qualificação profissional. “Nesse mundo de altas tecnologias, onde se anuncia até viagens interplanetárias, cada vez mais o Sine precisa agir não apenas como intermediador, mas com o compromisso de ensinar e treinar trabalhadores dispostos a competir nesse ambiente de modernidade, e prontos para ocupar vagas diretamente na função para a qual forem contratados”.

SEGURO-DESEMPREGO

Pessoas desempregadas podem requerer o pagamento das parcelas do seguro-desemprego no Sine Estadual, no Sine Municipal e na agência da Superintendência Regional do Trabalho.

No mês de maio, o Sine Estadual protocolou 3.332 requerimentos na capital. De janeiro a maio foram 17,823, entre capital e interior.

Segundo o assessor da coordenação, João Carlos Costa, os oito postos do interior totalizaram 1.041 inscrições de candidatos a empregos, encaminhando 1.588, dos quais, 175 obtiveram colocação. A oferta de vagas alcançou 201, houve 1.280 requerimentos de seguro e no cômputo geral, 5.785 pessoas receberam atendimento.

Em Porto Velho, 283 se inscreveram no Sine Estadual, 631 foram encaminhados a postos de trabalho e 27 colocados. Vagas ofertadas somaram 196 e no geral, 4.847 pessoas foram atendidas.

Requerimentos de seguro-desemprego na capital totalizaram 2.052, e a emissão de carteiras profissionais, 1.565.

SINE ESTADUAL HOJE

O cadastramento de empresas e de pessoas candidatas a emprego é feito no período da manhã. A maioria das vagas são destinadas a pessoas qualificadas e com carteiras assinadas.

► Cadastra o trabalhador.

► Cadastra empresas que ofertam vagas.

► Recebe requerimentos e paga o seguro-desemprego.

► Emite carteiras de trabalho.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

De segunda a sexta-feira, na capital, a agência no Shopping Tudo Aqui abre às 7h30 e encerra as atividades às 17h.

No interior funciona das 7h30 às 13h30 nos postos de Ariquemes, Cacoal, Jaru, Ouro Preto do Oeste, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Vilhena.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias