Quinta-Feira, 28 de Março de 2019 - 08:38 (Meio Ambiente e Ecologia)

L
LIVRE

SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL INDICA COTA DE INUNDAÇÃO DO RIO MAMORÉ EM GUAJARÁ MIRIM

Previsão de que o nível do rio Mamoré, em Guajará-Mirim, provavelmente, atingirá a cota considerada como inundação nas próximas 72 horas.


Imprimir página

O Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Madeira, operado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), indica no 17º Boletim Extraordinário de Monitoramento e Previsão de Níveis do Rio Madeira, divulgado hoje, dia 27/03, previsão de que o nível do rio Mamoré, em Guajará-Mirim, provavelmente, atingirá a cota considerada como inundação nas próximas 72 horas.

Em Porto Velho, provavelmente, o nível do rio Madeira apresentará leve subida, podendo atingir 16,70 metros. A cota atual é de 16,66 metros. Em Abunã, a previsão é que o nível do rio Madeira também apresente leve subida. O rio Guaporé, em Costa Marques, na Estação Príncipe da Beira, também está em alerta. A cota atual é de 12,72 metros.

Na semana passada, o boletim indicou estabilidade dos níveis dos rios, o que foi observado. No entanto, conforme explica o engenheiro da CPRM Hérculys Pessoa e Castro, um dos responsáveis pelo Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do Rio Madeira, “o rio Mamoré deverá seguir seu comportamento esperado que é atingir o pico em meados de abril”, avaliou.

TABELA COM AS COTAS DO MADEIRA. FONTE: CPRM

De acordo com o Major Tadeu Sanchez, coordenador estadual da Defesa Civil do Estado de Rondônia, quando o rio Mamoré atinge a cota de 11,10 metros já se inicia o impacto para população. “Assim que recebemos as previsões de cheia, iniciamos nossos preparativos para proteger a população. Ontem em Guajará Mirim uma família precisou ser realocada. No ano passado, foram cerca de 50 famílias atingidas no município”, relatou.

A tendência para a próxima semana para o rio Madeira é de estabilidade, após esta leve subida que será registrada nesta semana, conforme avaliação realizada hoje na Sala de Crise do Rio Madeira, reunião semanal organizada pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Monitoramento da CPRM - Desde que o rio Madeira iniciou seu processo de cheia, a CPRM começou a emitir boletins extraordinários nas segundas e quartas-feiras, bem como informes semanais nas sextas-feiras, com um resumo da semana que passou e um prognóstico qualitativo para os próximos sete dias. Os boletins contam com previsões de curto prazo, de no máximo três dias, para as cotas que serão atingidas nas cidades de Guajará-Mirim, Porto Velho e distrito de Abunã.

Os dados hidrológicos utilizados nos boletins são provenientes da Rede Hidrometeorológica Nacional de responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA), operada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e demais parceiros. As previsões apresentadas são baseadas em modelos hidrológicos e estão sujeitas às incertezas inerentes aos mesmos. Mais informações do SAH-Madeira podem ser obtidas no sítio SAH-Madeira http://www.cprm.gov.br/sace/madeira

Fonte: 015 - Imprensa CPRM

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias