Terça-Feira, 27 de Novembro de 2018 - 11:59 (Colaboradores)

L
LIVRE

SERÁ O CANSAÇO? 'FRIEZA' DE PAULO HENRIQUE AMORIM INCOMODA EM PORTO VELHO

Sua palestra foi boa. Da forma que quem o acompanha na TV e na internet tá acostumado.


Imprimir página

Comemorando os seus 38 anos de existência em Rondônia, o SEBRAE realizou um evento em que abordava o empreendedorismo, visando ajudar os ouvintes a alcançar o sucesso profissional.

Entre os palestrantes em destaque, estava o jornalista - na qual ERA fã, Paulo Henrique Amorim, que abordou temas relacionados a economia e, como de costume, política.

Como um telespectador e leitor do blog e canal Conversa Afiada, na qual Paulo é protagonista, fui à palestra com intenção de ter a oportunidade de vê-lo pessoalmente e conseguir um registro no final.

Quando cheguei, ele já estava se apresentando, peguei praticamente a metade. Em seguida, acompanhei a segunda palestra da noite, do empreendedor Alexandre Guerra, sócio do Giraffas, e do também empreendedor Cristian Barbosa, especialista em produtividade.

As palestras após a do jornalista foram excelentes. Alto astral, descontraída, divertida e interessante. Abordando temas sobre o futuro do mercado de trabalho na visão de cada um. Além das dificuldades que é manter um negócio ou sonhar em ser grande. Era um show de motivação e estimulo.

Confesso à vocês, a palestra do Cristian, ganhou a noite. Tanto que fui com um amigo que tinha um compromisso às 21:30 e ficou até o final para assistir a palestra dele inteira. Chamou a atenção e prendeu o público. Quem conversava durante podia esperar um olhar com cara feia.

No fim, teve mesa de perguntas, onde a plateia sempre abordava a tecnologia e o que será do futuro das profissões.

Alexandre e Cristian sempre bem atuais, jovens, de bem com a realidade e cheio de gás, sabiam responder as perguntas com a visão futurísticas das coisas. O jornalista, rebatia as respostas que ele discordava com uma brincadeirinha irônica. Não vou mentir, eu curti. Mas era óbvio que não era a resposta mais adequada para um evento em que o público em sua maioria queria ouvir soluções e caminhos.

Fiquei até o final, segurei os amigos, com a esperança do registro com o jornalista. Mas, no final, eu já deveria ter tirado meu cavalinho da chuva.

O jornalista não atendeu ninguém, foi pra uma sala trancada, sem acesso, com funcionários do SEBRAE impedindo a entrada, enquanto os empreendedores conversavam com o público e abusava do prestigio oferecido pelo público. Os dois atenderam um por um. Com a maior simpatia e carisma.

Mas, sou brasileiro, e ainda tinha esperança do registro. Fui até um amigo que era um dos realizadores do evento e pedi para verificar a possibilidade de uma foto com o PHA. Meio a toda correria, ele foi bem atencioso, e me pediu que esperasse que ele veria a possibilidade. Como solicitado, esperei, quando ele retorna e diz que o jornalista vai sair pela porta da frente para entrar no carro e é onde eu vou conseguir a foto.

Dizem que a esperança é última que morre, mas não seria exagero da minha parte em dizer que naquele momento a minha estava imortal.

De repente ele sai pela porta para ir até o carro. O auditório já estava praticamente vazio. Me aproximo junto aos meus amigos e lhe peço para tirar uma foto. PH não olha na minha cara e diz: ''Dá licença, quero falar com o governador''. E me deixa com cara de taxo e sem graça na frente dos amigos que minutos antes da palestra, escutava da minha boca uma rasgação de seda pro jornalista.

Fiquei desnorteado e logo pedi para vir em em bora. O cara na qual possui textos em que coloca o combate a desigualdade social condenando a 'elite do atraso' como peças chaves, age de forma ignorante e esnobe dando atenção apenas ao chefe de estado. O que empresários que naquela ocasião representava a 'elite', deram um show de carisma e humildade com o público.

No fim de tudo, comecei a entender seu incomodo no momento da fala do Cristian em que ele diz que a tecnologia vai substituir as atividades do ser humano e algumas profissões irão entrar em extinção, entre elas a de jornalista.

A fala de Cristian se refere ainda mais a adaptação do profissional atual em relação a tecnologia, e que o profissional que não souber se adaptar vai sumir do mercado de trabalho. Então PH, você esta prestes a sumir, pois não teve visão o suficiente para fazer pelo menos uma tão famosa e atual selfie.

Por fim, e não menos importante, finalizo com a frase de Millôr Fernandes: Desconfio de todo idealista que lucra com seu ideal. Nesse caso, a conversa afiada é conversa fiada.

Fonte: Juan Pantoja

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias