Quarta-Feira, 05 de Fevereiro de 2020 - 10:28 (Agronegocios)

L
LIVRE

REATIVAÇÃO DAS USINAS DE NITROGÊNIO DEVE BENEFICIAR O PRODUTOR RURAL E INCENTIVAR A MELHORIA GENÉTICA DO REBANHO LEITEIRO 

A usina do Centrer terá produção de oito litros de nitrogênio líquido/hora.


Imprimir página

Com a produção paralisada há cerca de dois anos devido às avarias nos equipamentos, as usinas de nitrogênio instaladas na região de Ouro Preto do Oeste devem voltar à ativa nesta quinta-feira (6). O empenho foi do governador Marcos Rocha que determinou a reparação das máquinas para que a usina voltasse a funcionar para atender o produtor rural e intensificar as ações de fortalecimento do programa de melhoria genética do rebanho leiteiro.

Além da reativação da usina de nitrogênio, na mesma data também serão entregues veículos e equipamentos de informática para reestruturação da Emater-RO em todo o estado.

O fortalecimento dos serviços de assistência técnica e extensão rural faz parte do Plano Estratégico do governo estadual para o desenvolvimento da agricultura familiar em Rondônia. As ações desencadeadas ao longo de 2019, visando essa estratégia, passaram pela reestruturação da Emater-RO, com o remanejamento de corpo técnico para atender as demandas locais, implantação de sistema de gerenciamento de Ater (Sigater) e aquisição de bens até a implementação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento das atividades no campo.

A reativação das usinas de nitrogênio faz parte dessa estratégia. Atendendo à solicitação do governador Marcos Rocha, o diretor-presidente da Emater-RO, Luciano Brandão, deu início, no final do ano passado, aos procedimentos para reparo e manutenção dos equipamentos tanto da usina instalada em Porto Velho quanto da instalada em Ouro Preto do Oeste. A proposta era visou dar continuidade às ações de desenvolvimento da pecuária de leite com incentivo à melhoria genética do rebanho.

Através do Projeto Inseminar, incentivado pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e executado pela Emater-RO, para o desenvolvimento da pecuária leiteira no Estado, o governo subsidia (com recursos financeiros do Fundo Proleite) os produtores rurais familiares para aquisição do nitrogênio líquido a preços módicos. O nitrogênio contribui para que esses produtores consigam manter a temperatura de sêmens e embriões para serem utilizados posteriormente nas inseminações.

As indústrias de nitrogênio de Rondônia são modernas e automatizadas. A usina de Porto Velho já está produzindo e a do Centrer, que será reativada nesta semana, funcionará com capacidade para produzir oito litros de nitrogênio líquido por hora, beneficiando os produtores rurais familiares inseridos no Projeto Inseminar, do governo do Estado,

A reativação da usina será realizada às 14h desta quinta-feira (6), no Centro de Treinamento da Emater-RO, em Ouro Preto do Oeste quando também serão entregues 27 veículos, um caminhão baú, 73 notebooks, 46 impressoras e 68 bebedouros para os escritórios da Emater-RO.

Fonte: 012 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias