Quarta-Feira, 04 de Setembro de 2019 - 10:13 (Colaboradores)

L
LIVRE

PUNIÇÃO ELEITORAL DIMINUI E BOLSONARO TEM O SUBSTITUTO DE DODGE NA PGR E SERÁ ANUNCIADO AMANHÃ. CONHEÇA QUEM SERÁ O UNGIDO

Segundo um aliado bem próximo, o presidente quer anunciar a escolha do novo PGR junto com seus vetos ao projeto que criminaliza o abuso de autoridade.


Imprimir página

Aliados de Jair Bolsonaro e de Augusto Aras dão como certo que o presidente anunciará o nome do subprocurador como novo PGR ainda nesta semana, relata Igor Gadelha nos bastidores de Brasília.

Segundo um aliado bem próximo, o presidente quer anunciar a escolha do novo PGR junto com seus vetos ao projeto que criminaliza o abuso de autoridade.

Falando em fundo eleitoral o valor é absurdo na atual conjuntura do país. Deve ser reduzido a 1/3 do valor do ano passado. Se tem crise, é pra todo mundo, então se deve rever isso e utilizar esse valor economizado na educação. A reportagem da Folha de S. Paulo foi toda feita pra dizer sobre o esquema do PSL. Fico impressionado em ver que partidos de esquerda nunca teve nada veiculado aqui em seu desfavor. Nem investiga e nem divulga. Já repararam como a nossa imprensa esquerda é batizada?

Bolsonaro e Dodge na abertura dos trabalhos do judiciário em fevereiro de 2019. Nos bastidores, Bolsonaro desde que assumiu à presidência sinalizava não indicar Dodge para sua recondução.
Bolsonaro e Dodge na abertura dos trabalhos do judiciário em fevereiro de 2019. Nos bastidores, Bolsonaro desde que assumiu à presidência sinalizava não indicar Dodge para sua recondução.

Tem que acabar o fundo eleitoral, mas aumentar, substancialmente, o fundo partidário. Que as despesas eleitorais, assim como o salário de parlamentares e assessores sejam pagos pelos partidos. O fundo partidário é necessário, como custeio da democracia. Sem ele, apenas os ricos fariam política, e essa política ficaria viciada. Mas é necessário reduzir drasticamente o custo de fazer política. Estamos em tempos de Redes Sociais.

Bolsonaro bateu; Bolsonaro mostrou a língua; Bolsonaro é feio. É a lenga-lenga diária da FSP, atacando o Governo. Há seis meses as cinco primeiras manchetes do jornal se ocupam de adjetivar negativamente a figura do Presidente, como se nada mais importasse ocorresse neste Brasil. É o jornalismo mercenário da Velha Mídia brasileira, acostumada a negociar pautas-jabás em troca de dinheiro público.

Bolsonaro está certíssimo. Depois de 14 anos de governos petistas aparelhando as instituições nacionais é natural e legítimo que alguns dirigentes tenham de ser substituídos sob pena de passarem todo o mandato tentando sabotar o Governo na tentativa final de re-implantarem os esquemas lucrativos da era petista.

Lulo-Petismo aparelhou despudoradamente a Administração Pública, em todos os níveis, com sindicalistas, arruaceiros, agitadores ex-terroristas e ativistas da causa, sem qualquer preparo para o cargo. Até o cara do cafezinho foi substituído por um companheiro. Ou você tem memória curta ou é desinformado, cara esquerdista!


Momento auge que o Congresso torna mais branda as punições de crimes eleitorais no início da noite dessa quarta-feira (03).

Acordos comerciais sendo fechados após 20 anos de tentativas. Reformas importantíssimo estruturais sendo realizadas no país, após tentativas de 4 ex-presidentes! Nenhum escândalo de corrupção. Milhares de quilômetros de trilhos para linha férrea sendo feitos. Centenas de quilômetros de asfaltos sendo feitos por todo o país. Discordar de números é impossível! Bolsonaro já fez mais em 8 meses, do que 4 ex-presidentes juntos, e isso é FATO! Será que a esquerda enxerga?

O pior Presidente, o Lula, por ter sido o mais enganador. Nada fez pelo trabalhador, nada pela reforma agrária, nada pela justiça tributária, debilitou a saúde e educação públicas, governou com os maiores juros do mundo e legou-nos um país repleto de corrupção e epidemias letais por falta de saneamento básico. Deus nos ilumine e que amanhã o novo procurador da República esteja realmente pronto a servir o país!

Quem é Augusto Aras, o ungido de Bolsonaro na PGR.

Antônio Augusto Brandão de Aras, nascido em Salvador da Bahia em dezembro de 1958 é um advogado brasileiro, atual subprocurador-geral da República do Brasil e professor da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB).


Augusto Aras, o ungido de Bolsonaro para a PGR será anunciado nessa quinta-feira (05) de setembro com o anúncio presidencial dos vetos à Lei de Abuso de Autoridade no Palácio do Planalto.

É bacharel em direito pela Universidade Católica do Salvador, mestre em direito econômico pela Universidade Federal da Bahia e doutor em direito constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Leciona as disciplinas de direito eleitoral e direito privado na UnB. É membro do Ministério Público Federal desde 1987.

Atuação no Ministério Público Federal

Ingressou no Ministério Público Federal em 1987. Atuou na 1ª Câmara de Coordenação e Revisão em Matéria Constitucional e Infraconstitucional. Foi coordenador do Grupo de Trabalho de Enfrentamento dos Crimes Econômicos na 2ª Câmara de Coordenação e Revisão em Matéria Penal. Foi coordenador na 3ª Câmara de Coordenação e Revisão em Matéria Econômica e do Consumidor. Atuou no Conselho Institucional e no Conselho Superior.

Foi Procurador Regional Eleitoral na Bahia entre 1991 e 1993. Entre 2008 e 2010, representou o MPF no Conselho Administrativo de Defesa Econômica(CADE). Durante sua representação, o CADE foi considerado a melhor agência antritruste das Américas, com o reconhecimento oficial da participação do MPF.

Mais tarde, entre 2012 e 2013, foi Corregedor Auxiliar do MPF. Foi ouvidor geral do MPF no ano de 2013.

Desde 2002, é professor da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU).

Outras atuações

Exerceu, por concurso público, os cargos de Procurador da Fazenda Nacional e Auditor Jurídico no Tribunal de Contas do Estado da Bahia.

Foi integrante da comissão de juristas constituída pelo Ministério da Justiça para a elaboração do projeto de lei da nova Ação Civil Pública e participou da comissão de juristas constituída pela Universidade de Brasília, Senado, Câmara Federal e Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil(OAB) para os estudos destinados à Reforma Eleitoral (2009). Além disso, é parecerista da Revista da Presidência da República e do Conselho Editorial da Revista do Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Prêmios e títulos.

  • Diploma de Mérito Eleitoral, Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (1992).
  • Comenda do Mérito, Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (1992).
  • Moção de Honra ao Mérito nº 1270/93, Assembléia Legislativa do Estado da Bahia (1993).
  • Moção de Honra ao Mérito, Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa da Bahia (1997).
  • Patrono do I Congresso Brasileiro de Direito Eleitoral (2008).
  • Medalha de Honra ao Mérito em Direito Eleitoral, Fundação César Montes (2010).
  • Diploma do Mérito Eleitoral, Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (2011).
  • Comenda do Mérito, Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (2011).
  • Honra ao Mérito na Ouvidoria, Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público (2015).
  • Medalha Thomé de Souza, Câmara Municipal da Cidade de Salvador (2015).
  • Ordem do Mérito Judiciário Militar, Ministério do Exército (2016).
  • Ordem do Mérito Aeronáutico, Ministério da Aeronáutica (2016).
  • Alta Distinção, Superior Tribunal Militar (2016).
  • Título de Amigo da Polícia Militar, Polícia Militar da Bahia (2018).

Fonte: Victoria Bacon - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias