Sexta-Feira, 13 de Setembro de 2019 - 17:58 (Cidades)

L
LIVRE

PROJETO PORTO CIDADE ATENDE PEDIDO DE COMUNIDADE E RETIRA ENTULHO DE ANTIGO POSTO FISCAL NO BAIRRO PANAIR

A ação foi realizada na última semana por servidores do Porto.


Imprimir página

Representando os moradores do bairro Panair de Porto Velho, a assistente administrativa e moradora da comunidade, Andreza Barbosa de 26 anos, solicitou auxílio ao Porto Público de Porto Velho na empreitada de limpeza e retirada de entulhos do antigo posto fiscal, que está desativado na localidade a fim de utilizar do espaço para promoção de atividades de cunho social com crianças e adolescentes. A ação foi realizada na última semana por servidores do Porto.

Andreza conta que mora na mesma comunidade desde que nasceu, conhece todo mundo da região e enxergou a necessidade de promover ações que despertem a sensibilidade dos próprios moradores para preservar o local. Segundo ela, quando da construção da ponte para Humaitá (AM), o posto foi desativado e demolido, porém parte do entulho não foi todo retirado. Para ela, a limpeza do local permitirá que os encontros do Projeto Social Guerreiros da Luz, idealizado por ela, sejam mais constantes.

“Mobilizamos os moradores para fazermos a limpeza e retirada de lixo, promovemos uma rifa para conseguirmos alugar uma máquina e limpar aquele espaço, mas como a manutenção não é feita constantemente o mato volta a crescer. Fazemos a coleta seletiva de produtos recicláveis para contribuir com a arrecadação para comprarmos brinquedos para entregar às crianças e adolescentes quando da realização de datas comemorativas. Ainda que tenhamos contatado os órgãos responsáveis não tivemos êxito. O apoio da diretoria do Porto de Porto Velho no atendimento do pedido permitirá que façamos uso do local com qualidade”, relatou agradecida.

O Projeto Social Guerreiros da luz já existe há cerca de três anos e atende cerca de 80 crianças e adolescentes da comunidade. Segundo Andreza, a ideia é revitalizar o local. “Após a retirada dos entulhos e limpeza do local, conseguimos a doação de vários pneus para fazermos uma cerca delimitando o espaço, bem como também mudas de plantas para incentivar o cuidado com o meio ambiente e em seguida daremos início ao pedido de iluminação pública. Pequenos atos irão beneficiar diretamente cerca de 500 famílias que vivem ali e também poderemos incentivar crianças e adolescentes para caminhar longe da marginalização”, reforçou.

Para o diretor de Fiscalizações e Operações da Sociedade de Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (SOPH), Fernando César Ramos Parente, este é um pedido viável para o Porto uma vez que dispõe de equipamentos para tal. “Nossa responsabilidade social, fundada na premissa do Projeto Porto Cidade, permite que façamos algumas ações de forma voluntária a fim de minimizar os impactos causados pelo poligonal portuário. Mais importante ainda, é podermos demonstrar nossa preocupação com as famílias que moram no entorno do Porto e devolver para a comunidade a valorização do ser humano e do meio ambiente”, pontuou Fernando.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias