Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020 - 08:25 (Economia)

L
LIVRE

PRESIDENTE BOLSONARO PODE LIBERAR 4ª PARCELA DO AUXÍLIO DE R$ 600 EM JULHO

Bolsonaro anunciou que o auxílio emergencial não pode continuar com o valor de R$ 600, por causa de limitações nas contas públicas. Ainda haverá pagamento de uma 5ª parcela.


Imprimir página

O pagamento do auxílio emergencial deve ser estendido para a 4ª parcela no mês de julho, e ainda haverá a 5ª parcela, segundo anúncio do presidente Jair Bolsonaro em entrevista à rádio Jovem Pan. Mas o valor pago será menor, talvez de R$ 200 ou R$ 300, não de R$ 600 como atualmente.

“Conversei com o Paulo Guedes (ministro da Economia) que vamos ter que dar uma amortecida nisso daí. Vai ter a quarta parcela, mas não de R$ 600. Eu não sei quanto vai ser, R$ 300, R$ 400; e talvez tenha a quinta (parcela). Talvez seja R$ 200 ou R$ 300. Até para ver se a economia pega”, declarou em entrevista.

Ele ainda acrescentou que o auxílio emergencial não pode continuar com o valor de R$ 600, por causa de limitações nas contas públicas,“Não podemos jogar para o espaço mais de R$ 110 bilhões, que foram gastos dessa forma. Isso vai impactar nossa dívida, no Tesouro”.

Saque da 4ª parcela do auxílio emergencial

Paulo Guedes, ministro da Economia, já havia comentado sobre a possibilidade de prorrogar o prazo de pagamento do auxílio emergencial por um ou dois meses em reunião com empresários na semana passada. Na ocasião, o ministro afirmou que o valor de R$ 600 deve ser reduzido para R$ 200.

Inicialmente, o auxílio emergencial foi criado com o objetivo de ter apenas três parcelas com duração de abril a junho. Porém, a pandemia causada pelo novo coronavírus se estende e medida  de isolamento social é necessário para evitar a propagação da Covid-19. Com a prorrogação por dois meses, o auxílio permaneceria até o mês de agosto.

Fonte: Amanda França / Edital Concursos Brasil

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias