Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019 - 15:05 (Cultura)

L
LIVRE

PREMIA플O E EMO플O MARCAM A ABERTURA DO FESTIVAL ESTUDANTIL RONDONIENSE DE ARTES EM PORTO VELHO

De acordo com o coordenador do evento, talo Aguiar, para este ano o tema central do Fera foi o 밠ovimento.


Imprimir pgina

A noite de abertura do Festival Estudantil Rondoniense de Artes (Fera) foi marcada pela premiação e emoção entre os estudantes/artistas, professores, coordenadores, pais de alunos, e a população que esteve presente no Teatro Estadual Guaporé, em Porto Velho, para a cerimônia de abertura da Fase Estadual do Festival nesta quinta-feira (19).

Após se destacarem nas fases municipal e regional, os estudantes chegaram à fase final, a estadual. As delegações de todas as regiões do Estado chegaram à Capital na manhã quinta-feira (19) e à tarde foram realizadas uma das novidades do festival, as oficinas e reciclagens culturais com diversos segmentos da cultura em Rondônia. Em seguida, aconteceu a passagem de som no teatro. Outra novidade deste ano é a participação de 14 bandas e fanfarras. Um verdadeiro resgate cultural.

De acordo com o coordenador do evento, Ítalo Aguiar, para este ano o tema central do Fera foi o “Movimento”.

PREMIAÇÃO

As primeiras premiações do festival foram para duas estudantes na modalidade de Música/Canto, na categoria teen e adulto. A estudante Kauane de Souza Lira Paiva, do 1° ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Gonçalves Dias, da cidade Ji-Paraná, foi vencedora na categoria teen. “Nem estou acreditando que consegui vencer. A arte é realmente incrível. É a expressão das emoções, pois com a música eu consegui superar as minhas limitações. Só mesmo o Fera para nos proporcionar algo tão sublime assim”.

O Teatro Guaporé estremeceu com as apresentações

Para a estudante Erica Gomes da Luz, do 3° ano do ensino Médio da Escola Estadual Jayme Peixoto de Alencar, do distrito de Extrema em Porto Velho, o festival é uma porta aberta para desenvolver a veia artística de cada estudante. “Estou muito emocionada, vim ao festival para dar o meu melhor. Nem imaginei que ganharia, mas graças a Deus por esta vitória. O Festival vem se superando e a organização fica melhor a cada ano. A gente participa do Fera e daqui podemos ganhar o mundo, o governo de Rondônia está de parabéns por investir na educação escolar como está fazendo. É de muita sensibilidade estimular os nossos sonhos”, disse Erica Gomes.

De acordo com a professora de artes e música, Fabiana Tramontina, de Ji-Paraná, o estudante nasce artista e se faz artista pelo desejo e empenho no dia a dia. Segundo ela, cabe ao professor viabilizar e mostrar para o aluno que ele é capaz de conquistar um grande sonho.

“O povo brasileiro, em geral, não tem noção da importância da arte na vida cotidiana, mas o Fera tem sido um despertar do governo para melhor e valorizar a arte nas escolas, que é muito importante, pois ajuda os alunos a trabalhar com sua inteligência emocional”, pontuou a professora.

Para o rondoniense nascido em Guajará-Mirim, vencedor do Fera em 2017 pela Escola Estadual Major Guapindaia de Porto Velho, Gabriel Guarate 20 anos, que compôs a mesa de jurados e, atualmente, no meio artístico nacional, o festival é de suma importância para as escolas, pois a arte é uma grande ferramenta para mudar a vida das pessoas e tirar muitos estudantes dos caminhos errados.

“Voltar ao festival como jurado está sendo uma emoção incrível, pois o Fera me abriu muitas portas e foi uma escola pra que eu pudesse enfrentar os grandes palcos. Quem passa pelo Fera pode enfrentar qualquer palco do mundo ”, disse Guarate.

De acordo com o secretário de Estado da Educação, Suamy Vivecananda, a arte é o melhor caminho para os estudantes se manifestarem, e o governador do Estado está empenhado para que mais talentos sejam descobertos e bem trabalhados dentro do festival.

A coordenação do evento informou que durante a sexta-feira (20) segue com intensa programação, onde estão sendo realizadas palestras e oficinas temáticas para cada segmento artístico, com o intuito de que os estudantes saiam do festival com mais conhecimento cultural.

As premiações desta noite serão para as modalidades de grupo instrumental, banda marcial e fanfarra simples, artes visuais (fotografia, pintura e desenho); artes cênicas (dança, teatro) e áudio visual (cinema).

O Festival é dividido em duas categorias, sendo a teen, de 12 a 17 anos, e a adulto, compreendendo os alunos acima dos 18 anos do Ensino de Jovens e Adultos (EJA).

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondnia

Noticias relacionadas

Comentrios

Veja tambm

Outras notcias + mais notcias