Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019 - 21:38 (Saude)

L
LIVRE

PRECARIEDADES NA SAÚDE FORÇA RONDONIENSES A CONTRATAREM PLANOS PARTICULARES: 148 MIL CONTRATOS FORAM FEITOS

A decisão de pagar mais ocorreu após tentar, por meses, uma consulta com cardiologista que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS)


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
Da redação do News Rondônia

A péssima saúde ofertada pelo poder público em Rondônia tem ocasionado na crescente contratação de planos particulares de Saúde e Odontológico, o que resulta em gastos adicionais aos rondonienses que já pagam os impostos cobrados pelas mais diferentes autarquias dos executivos (Federal, Estadual e Municipal). Ontem (05), a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou dados do setor de planos de saúde relativos ao mês de outubro.

Somente naquele mês, a ANS contabilizou 148.457 nos planos de Saúde no Estado. Já no setor odontológico, a agência totalizou 100.758 novos contratos.

A professora Júlia Tenório Figueiredo que mora em Porto Velho é uma das pessoas que recorreu ao serviço particular para receber consulta especializada e tratamento na rede particular. A decisão de pagar mais ocorreu após tentar, por meses, uma consulta com cardiologista que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo ela, a demora em marcar uma consulta e fazer o exame médico pesou na decisão de contratar um plano. Ela diz que não se arrepende.

“Eu já vinha mais de cinco meses tentando uma consulta no posto de Saúde e não conseguia. Sempre diziam que não tinha cardiologista, quando não tinha o médico faltava material para realizar o exame. Foi aí que decide fazer logo o plano, esperar a carência que eles impõem, né? E agora estou sendo atendida com mais rapidez. É um serviço caro, mais vale a pena. Por enquanto não estou arrependida”, comentou.

Em todo o Brasil, o setor totalizou 47.255.912 beneficiários em planos de assistência médica. Os dados apontam leve oscilação positiva em relação ao mesmo período de 2018 (71.183 beneficiários). Já o segmento exclusivamente odontológico manteve sua trajetória de evolução dos últimos anos, contabilizando 25.677.129 usuários, crescimento de 1.546.879 no comparativo com outubro de 2018. 

No comparativo entre outubro de 2018 e outubro de 2019, o setor registrou um crescimento de beneficiários em planos de assistência médica em 15 Unidades Federativas, sendo Minas Gerais, Rio de Janeiro e Goiás os líderes em números absolutos. Na segmentação odontológica, 25 UFs tiveram aumento, tendo São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais como os líderes em números absolutos.

A ANS ressalta que os números podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras.  

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias