Sexta-Feira, 20 de Setembro de 2019 - 16:54 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: UMA CPI PARA INVESTIGAR AS CPI’S

Agora por exemplo foi montada a toque de caixa pela maioria – isso mesmo – uma CPI para investigar as 'fake news' em contraponto à CPI da LavaToga que não levanta vôo.


Imprimir página

“Quem abriu a janela para a antipolítica, pro desgaste da política, foi o governo do PT. Um pouco do PSDB, mas muito do PT. E aí você fica querendo transferir para o momento atual um problema que foi construído por quem governou.” – Rodrigo Maia

1-As sombras do caso Marielle

Existem casos político-policiais que se entranham nas delegacias e ainda que a verdade teime a aparecer ficam no limbo. O caso Marielle Franco é um desses e começa a guardar similitude com outro famoso, o do prefeito Celso Daniel em 2002.

O miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, disse à PF e procuradores da República que participou de um encontro em 2017 com o miliciano Adriano da Nóbrega, o PM que era assessor do Domingos Inácio Brazão, conselheiro do TC RJ, o Major PM Ronald Paulo A. Pereira, o sub-PM Antônio João V. Lázaro e Helio Paulo Ferreira, o “Senhor das Armas”. A reunião era para tramar a morte da Vereadora. Parece simples, mas não é, assim como não era o caso do Prefeito Celso Daniel. É só esperar.

2-E eu achando que era só a Amazônia...

Uma série de protestos por ações contra as mudanças climáticas estão acontecendo hoje em diversas cidades por todo mundo, num evento que recebeu o pomposo nome de Greve Global pelo Clima. Claro que no Brasil teremos protestos nas poluídas São Paulo, Rio de Janeiro e mais 36 cidades além de 150 países que vão participar do evento. A ideia é boa e só não “botei mais fé” porque me lembrei das quase inexistentes florestas da Europa. Mas deve ser a Amazônia.

Botar na cadeia é difícil, mas sair é facin. Havia 15 agentes no plantão, câmeras de segurança, tudo pronto para guardar presos, mas nada deu certo. A falta de PMS nas guaritas externas, câmeras ruins, escuridão e aí sacomé, ne? Os fiotin do mal serraram as grades e usaram cordas para alcançar a liberdade ainda que provisória. Por enquanto foram onze que se deram bem lá no Panda mas pode ficar certo que isso é apenas o início. Na briga do sindicato com o governo do estado sobram tiro no pé, insegurança do povo, escaramuças e desinformação. É a treva!  

4-Uma CPI para investigar as CPI’s.

No Congresso há uma máxima sobre as CPI’s: “todo mundo sabe como começa mas não sabe como termina”. É um rolo. Instrumento da minoria – é esse o papel da CPI – virou instrumento de qualquer coisa não republicana e acabou - que me perdoem os pizzaiolos - sendo taxada de  “pizza”.

Agora por exemplo foi montada a toque de caixa pela maioria – isso mesmo – uma CPI para investigar as “fake news” em contraponto à CPI da LavaToga que não levanta vôo. Ocorre que 3 das 48 assinaturas de senadores e cinco das 274 assinaturas de deputados são “fake” e aí o rolo tá feito.  Para Zé de Nana é melhor fazer uma CPI para investigas as CPI’s. Taí gostei...

5-Entre mortos e feridos...

Não é possível entender ou prever tudo o que ocorre na política. A ação da PF dando um baculejaço na vida e nos endereços do senador e líder do governo Bolsonaro Fernando Bezerra merece estudos, investigações e reflexões.

Como nem tudo é o que parecer ser, Bezerra tenta se segurar no cargo que de imediato entregou e Bolsonaro que é reativo, quedou-se e apenas chamou o Moro para uma conversa da qual nada se sabe. Mas de onde vem o balaço contra o Bezerra? Da banda cidadã do STF, o ministro Barroso. Pois é... nem tudo é o que parece ser. 

 leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias