Segunda-Feira, 15 de Julho de 2019 - 17:10 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: UM GRANDE PASSO PARA A SAÚDE MUNDIAL

A Johnson & Johnson vai testar uma vacina contra o HIV. Aliás o estudo que combina alteração genética com tratamento antirretroviral eliminou o vírus HIV de 5 de 13 ratos infectados.


Imprimir página

“Perdeu o mandato, saio tranquilo e vou pra casa. Ir para a cadeia? Tá doido! De jeito nenhum”.Senador Marcelo Castro do MDB do PI sobre a prisão por uso de caixa 2.

1-Um grande passo para a saúde mundial

A Johnson & Johnson vai testar uma vacina contra o HIV. Aliás o estudo que combina alteração genética com tratamento antirretroviral eliminou o vírus HIV de 5 de 13 ratos infectados.

A pesquisa atua em mutação genética e foca em cepas concretas do virus. O custo de tratamento com retrovirais e coquetéis anti-HIV é alto, o Brasil é referência e a vacina aponta para campanhas eficientes e mais baratas como as de gripes.

2-Por falar em saúde...

Em março Rondônia fez a campanha contra tuberculose, focando na terapia – que realmente cura – se não abandonada. Semana passada foi a vez do Santa Marcelina coma campanha de combate à hanseníase. Cada uma das doenças tem mais de 600 registros por ano e mais que o dobro de subnotificados.

Conhecer os sintomas para ter o diagnóstico precoce é a via para terapia gratuita. As duas doenças têm cura apesarde dois fortes inimigos que atrapalham a terapia e a cura: o estigma e o preconceito.

03-Caixa dois e o desespero do Castro

A CCJ do Senado a provou por 17 votos contra 2 o projeto que criminaliza o caixa dois e estipula pena mínima de cinco anos de prisão. Por ter caráter terminativo vai para a Câmara.

Aí o senador Marcelo Castro, MDB-PI berrou: "E eu vou para a cadeia, 5 anos de cadeia? Isso não tem pé nem cabeça. (...) Vamos parar, vamos raciocinar, vamos pensar. Eu topo: pegou caixa dois, perdeu o mandato, saio tranquilo e vou casa para viver com minha família. Agora ir para a cadeia? Tá doido! De jeito nenhum!". O projeto é parte do pacote do Moro. Já o chororô do Castro é bem compreensível. 

4-Overdose de reforma

O ministro Paulo Guedes e o secretário da Receita Marcos Cintra, podem fechar hoje o projeto de reforma tributária. No bojo um imposto sobre transações comerciais em lugar de cinco taxas. Tem cara de CPMF. Rodrigo Maia para não perder o barco tem o seu projeto com cara de MDB/PT e Alcolumbre também tem um do deputado Hauly do PSDB que está tramitando. Além desses, Luciano Bivar do PSL tem outro projeto e o general Mourão quer outra reforma: a política.

“Os partidos deixaram de representar o pensamento da sociedade como um todo. Acho que todos aqui entendem que o ideal é que tivéssemos cinco partidos, quando muito uns sete, que representassem as diferentes espécies de pensamento que temos na nossa sociedade”. Haja reforma...

5-Vôo de galinha

Quatro meses com os números caindo pelas tabelas e a atividade econômica veio à tona em maio. Na comparação com abril cresceu 0,54%.

O ridículo “pibinho brazuca” segue executando a performance de galinha quando vê cobra: cacareja e salta rumo ao infinito descrevendo aquela graciosa parabólica com 2 metros de altura máxima e quatro metros de distância. É o Brasil versão 2019 com o que temos para o momento.

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias