Quarta-Feira, 30 de Janeiro de 2019 - 17:10 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: QUEM É QUEM NA NOVA ALE

Com tantos nomes e partidos a articulação política vai ser Rocha.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“Aproveitando o ensejo, quando é que Lula vai para uma prisão de verdade?” – Dioogo Mainardi – O Antagonista

1-Vai começar o ano legislativo

O local é Talismã 21. Esperei que fosse no novo prédio da ALE que deve ter espaço para esse tipo de solenidade, mas devem sobrar razões para tal escolha.

Onze novos deputados e mais treze reeleitos farão o juramento e, se não ocorrerem surpresas de última hora, chancelarão os acordos “en petit comitê” para as duas próximas mesas da Assembléia. A Rede TV Rondônia, canal 17 cobrirá ao vivo a posse dos deputados. 

2-Quem é quem na nova ALE

O MDB reelegeu três nomes: Lebrão, Edson Martins e Jean Oliveira. O PRB empata com o MDB: Redano reeleito recebe dois estreantes: Johny e Alex. Três partidos terão 2 deputados novatos cada: o PTB com Ezequiel e Marcelo Cruz, o PODEMOS com Cássia e Cirone, e o PSB com Chiquinho e Crispim.

Na seqüência os partidos de um nome só: Começo com os reeleitos: Follador do DEM, Goebel PV, Rosângela no PDT, Lazinho no PT, Laerte no PSDB, Neidson no PMN, Aélcio no PP, Anderson no PROS, Geraldo no PSC Fechando a lista os novatos Adailton do PSD, Eyder do PSL e o Jair Montes no PTC. Com tantos nomes e partidos a articulação política vai ser Rocha.  

Ele foi citado por um ex-presidente que hoje mofa na prisão quando saíram denúncias sobre as irregularidades no Senado: "Não li a reportagem do presidente Sarney, mas penso que ele tem história no Brasil suficiente para que ele não seja tratado como se fosse uma pessoa comum".

O tempo passa e Sarney, o imperador do Maranhão, calça as sandálias da humildade e pediu ao presidente Bolsonaro uma sinecura para seu fiel seguidor, o ex-senador Francisco Escorcio. Coisinha a toa. Coisica. “Solo la boquita”.

Ato I- Morre o irmão do “Redivivo” preso em Curitiba.

Ato II- A defesa solicita sua saída para acompanhar as exéquias.

Ato III- A justiça a priori nega, consulta a PF, o TRF4 e firma posição: não.

Ato IV- A defesa recorre ao STF.

Ato V- O STF autoriza a saída e o encontro com familiares numa unidade militar próxima, sem jornalistas e celulares.

Ato VI- O enterro já ocorreu e o “Redivivo” desistiu do encontro.

Ato Falho- Não esclareci que a prisão onde se acha o paciente é em Curitiba e as exéquias no ABC, São Paulo.  

Diálogo insólito, relatado por fonte não fidedigna, mas que supostamente teria ocorrido em alguma penitenciária nestas paragens do poente, entre uma sentinela avançada no exercício do seu dever e o destemido causídico que insurgiu contra uma outra prisão: - “Têje preso coronel!” - “Não tejo doutor!”, Ramulá: uma mêota crua e duas pitomba!!!

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias