Segunda-Feira, 11 de Março de 2019 - 16:38 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: O ÓDIO NAS REDES

Desde que se lançou na empreitada eleitoral Bolsonaro viu a resistência dos partidos e da imprensa. Com nada a perder seguiu só, usando as redes sociais onde reinava o antilulismo.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“Os resultados obtidos pela Lava Jato, em seus 5 primeiros anos, têm desafiado uma relação de parceria e amizade de longa data, entre corrupção e impunidade no Brasil”. Roberson Pozzobo procurador da Lava Jato.

1-Violência doméstica I

Dia internacional da mulher, campanha contra violência, mas a violência não refresca. Um casal se desentende e a mulher crava uma faca no próprio abdômen. Outro casal se desentende e o homem decepa a mão da mulher com um golpe de facão. O marido chega bêbado, quer sexo, a mulher nega e é espancada.

Há algo de doente em nossa sociedade. Porto Velho é uma cidade pequena, 500 mil habitantes e os casos citados abalam. Mais ainda por revelarem sintomas de que sofremos de uma doença crônica.   

2-Violência doméstica II

No dia da mulher os ministros Moro e Damares anunciaram os planos e prazos para o enfrentamento da violência contra doméstica. Além da reformulação das políticas, algo mais palpável: tecnologia para enfrentar o crime contra a mulher e um monitoramento eficaz do agressor e neste ponto a tornozeleira eletrônica estará noutro patamar, visto que prender o infrator não surte o efeito desejado.

Das 51 mil tornozeleiras eletrônicas utilizadas no Brasil, 1.450 delas, ou seja, apenas 2,83% são para proteção doméstica. O prazo para apresentação das regras comuns pelos dois ministros é de 30 dias.   

3-Apagão bolivariano

Quinta feira passada, dia 7, ocorreu o apagão elétrico em Caracas, Venezuela, que se alastrou em cadeia,  afetando Roraima no Brasil que recebe energia do vizinho. Já era esperado algo do tipo. Desde 2009 a crise energética faz companhia à economia. Para Maduro, a culpa é novamente dos Estados Unidos que via da internet teria desligado a força.

Dos 23 estados que formam a Venezuela, 16 continuam no “breu bolivariano”. E como da escuridão nasce a luz, militares estão dialogando com o parlamento. Chega!        

4-O ódio nas redes

Desde que se lançou na empreitada eleitoral Bolsonaro viu a resistência dos partidos e da imprensa. Com nada a perder seguiu só, usando as redes sociais onde reinava o antilulismo. Eleito esqueceu a lição do Plano Marshal e paga caro.

O antibolsonarismo está nas redes sociais e aumenta a cada vez que o capitão abre a boca por si ou pelos seus. Com seu estilo, sem a defesa de partidos e sem a imprensa tradicional vai sofrer e ver minguar seu carisma. Bolsonaro não foi eleito por si só. Ele é o fruto do anti-PT.

5-Premeditando o breque

“Os presentes e futuros investigados da operação [Lava Jato] desejam muito o seu fim, mas... para continuar é necessário que não haja retrocessos em interpretações do STF, mantendo-se, por exemplo, a possibilidade de prisão de réus condenados em segunda instância e de investigação de agentes políticos por corrupção e lavagem de dinheiro na Justiça Federal, tenham eles praticado o crime eleitoral de caixa dois ou não.” A fala é do procurador Roberson Pozzobon da Lava Jato. É a guerra irmão!

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias