Segunda-Feira, 01 de Julho de 2019 - 16:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: MORO, O QUERIDINHO DO BRASIL

Não se esperava a apoteose, – povo na rua virou arroz de festa – mas para quem era visto como bode de bicheira, as manifestações de ontem reforçam a sua credibilidade e a da Lavajato.


Imprimir página

“O Congresso precisa ser oxigenado. Quem se apega ao poder, quem faz tudo pelo voto, acaba entrando nesse sistema de toma lá dá cá. E isso que tá acontecendo no Brasil hoje”. – Eduardo Bolsonaro

1-Rio: bela e corrupta

De novo o Rio, mas desta vez longe da tragédia diária dos morros e favelas. De novo é oassalto do próprio estado pelo estado em conluio com a Odebrecht, não por acaso durante a era Cabral.

Um procurador do estado do Rio, o Renan, (tinha que ser esse nome?) Saad, em troca de R$ 1.265 milhões deu um parecer que alterou o trajeto da linha 4 do metrô e desvios para uso do tatuzão, que leva por mês R$ 2,9 milhões e pasmem, parado. Rombo total: R$ 3 bilhões. “Botaro pra pocar”, disseo Zé de Nana.

2-Maia e previdência: um salto para 2020

Vivendo o“momento frigideira” e mais inútil que buzina em avião, Ônix Lorenzoni tenta se segurar nas madeixas do presidente da Câmara Rodrigo Maia que só pensa em 2020.

Depois de ver que só a “izquierda” é contra a reforma da previdência, Maia se dedica a aprovar a reforma que Paulo Guedes quer, mas que tenha sua marca. Ônix, o articulador desarticulado encosta mas tá difícil... Apesar de ser do DEM é problema.

03-Moro, o queridinho do Brasil

“Não tá morto quem peleia”, diz o bruxo Carlos Sperança. Moro que apanhou mais que tapete velho em dia de faxina, suportou a pressão, encarou, respondeu à altura, saiu de forma providencial de cena e apareceu nos braços no domingão.

Não se esperava a apoteose, – povo na rua virou arroz de festa – mas para quem era visto como bode de bicheira, as manifestações de ontem reforçam a sua credibilidade e a da Lavajato.

Um Capitão Kaverna tosco e imprevisível. Mas não se pode dizer que Bolsonaro não tenha faro ou foco. Cada viagem que fez, cada passo que deu, cada desavença que criou e cada parceria que encetou tem objetivo. Ele lembra Dadá Maravilha do Atlético que brigava e se atrapalhava com a bola, masfazia gol. Tendo mais sorte talvez quejuízo, Bolsonaro guinou para a direita, aproximou-se do impensável Israel e dos EUA e colhe frutos. O Mercosul tem um acordo com a União Europeia e o Brasil já sonha com outros patamares. E tudo isso apesar da “izquierda”,alémclarodele mesmo.

5-Só para encher o saco

No dia 02 de fevereiro de 2019, num sábado, uma refrega ocorria no Senado. Para ser exato, as escaramuças começou antes, azedaram na noite de sexta feira e explodiram no sábado, quando uma infértil urna resolveu parir um voto a mais que a quantidade de votos possíveis. Claro que numa casa como o Senado um milagre como este é desimportante, mas algum desavisado desses novatos pronunciou a palavra proibida “fraude” e fraude tem que ser investigada e punida na forma da lei. De imediato falou-se até em PF, mas deve ser coisa de novato. Amanhã pode, deve ou talvez se saiba como foi o milagre. Cinco meses e nada. Não que isso mude minha vida, mas...

coisa de [email protected]

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias