Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019 - 16:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: LAVAJATO SOB NOVA DIREÇÃO

Luiz Antônio Bonat que substituiu Sergio Moro em Curitiba, na primeira aparição deu uma voadora: Romero Jucá e Sérgio Machado da Transpetro estão devidamente enquadrado


Imprimir página

"Se acabar o foro é para todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba."Romero Jucá, o profeta e agora réu na Lavajato, profetizando lá em abril de 2017.

1-O jeito Bolsonaro de ser I

Bolsonaro dificilmente cometerá uma ilegalidade flagrante como presidente. Por vários motivos inclusive a má vontade com que é tratado pela esquerda e grande mídia. Mas, por trás do seu estilo voluntarioso há precauções de ordem jurídica que são tomadas, principalmente quando ele anda no fio da espada como faz agora indicando o seu filho Flávio.

Não é ilegal apesar de ser inédito. O couro grosso aguenta a chibata e mais, os movimentos que fez em direção ao Judiciário e ao Congresso no início do seu governo criaram um ambiente favorável, propósitos e alinhamento para evitar problemas legais. 

2-O jeito Bolsonaro de ser II

Se Deus quiser, uma política semelhante à minha vai continuar presente no Brasil de forma eterna. Não teremos mais pessoas como FHC, Lula ou Dilma, entre outros. O povo entendeu que essas pessoas não representavam o interesse do país”, falou hoje Bolsonaro para correspondentes da imprensa mundial.

Instado sobre reeleição disse: “Sempre falei na campanha: se for feita uma boa reforma política, diminuindo o número de parlamentares federais, estaduais e municipais, eu abrirei mão da reeleição. Como depende basicamente do Parlamento e não de mim, pelo que tudo indica não teremos reforma política. "Hoje o “Capitão Kaverna” apareceu e mostrou os dentes. Finíssimo...

3-Pororoca gigante em Manaus

A PF chegou a Manaus numa pororoca e a casa caiu para o forte grupo do senador Aziz. Nove prisões temporárias e 15 ordens de busca e apreensão, fruto da Operação Vertex, originada da Maus Caminhos.

Nejmi Aziz esposa do senador Omar Aziz e os irmãos, Amin, Murad e Mansur Aziz, Coronel Figueiredo, os PMs Ricardo Campos e Paulo J. G. Silva além deduas pessoas caíram na malha que investiga o rolo monstro na saúde. Um aviso: “Se a casa do vizinho está pegando fogo, jogue água na sua.”

04-Lavajato sob nova direção

Luiz Antônio Bonat que substituiu Sergio Moro em Curitiba, na primeira aparição deu uma “voadora”: Romero Jucá e Sérgio Machado da Transpetro estão devidamente enquadrados e pelo jeito o Dr. Bonat abriu a temporada de caça ao corrupto.

Jucá tem nas costas a propina de R$ 1 milhão da Queiroz Galvão e Sergio Machado é o delator “pongaio” - cruza de pombo correio e papagaio - o que em vez de ter um “papelin” na perna senta no poleiro, ca(*)a pra todo lado, abre o bico e mela a vida de todo mundo.

5-Confissões de Palocci

Palocci jogou a caixa de ferramentas no chão e tinha coisa. R$50 milhões dos bancos para o PT em troca de favores de Lula e Dilma. A lista é grande mas siga o link. O BB, Bradesco, Safra, BTG Pactual, Unibanco e Itaú pagavam para saber antes a SELIC e lucrarem a “baba”. Do BNDES saíram R$2,4 bilhões para a Aracruz Celulose que seria vendida ao Votorantim com o Safra no meio.

A operação deu ao PT R$2,05 e para as duas campanhas da Dilma R$4,05 milhões de ambos. Do Unibanco mais R$4 milhões em 2010. Entre 2002 e 2014 o Bradesco doou R$ 27milhões e o Pactual para livrar a cara do André Esteves mais R$ 11,5milhões. O Banco do Brasil ajudou a Parmalat e vai por aí. Saiba como agiam o “ladrão da alma mais honesta do país” e sua quadrilha.

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias