Sexta-Feira, 01 de Março de 2019 - 17:40 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: FOICE E FOI-SE

Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, numa foiçada mandou 21 superintendentes do Ibama para o aconchego dos seus lares, sem informar a razão nem os substitutos.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“Viver no Alvorada é chato” – Bolsonaro

1-Cabral, o sincericida I

Do esgoto em que transformou sua vida, surgiu o ex-governador Sérgio Cabral com a sua caixa de ferramentas que espalhou na frente do juiz Marcelo Bretas da Lava Jato e Cabral além de esparramar chave de fenda, alicates, prego, puxou o fio de novelo e, sobrou para a OS’s Pró-Saúde, Dom Orani Tempesta, Dom Paulo Celso Nascimento, capelão do “Quinta D’Or”.

Sérgio Cabral na verdade confirmou a delação do padre Wagner Portugal da Pró-Saude à Lava Jato. É muita massa fedida. Vai falta ventilador. 

2-Cabral, o sincericida II

E por que um surto de sinceridade agora? Cabral acumula 2 vidas em cadeia e muitos processos pela frente. O que falar agora não reduzirá sua pena.

Portanto, deve estar avisando a alguém que tem munição. E a quem Cabral dirige seu recado? À banda do MDB cujos processos desceram à primeira instância, às cortes superiores que podem no futuro lhe conceder algum benefício, ou será mesmo um sincericídio? Fala Cabral! 

Não há nada que se esconda das lupas dos ninjas da PF. A Lava Jato sabe do “family Office” que cuida dos caraminguás do Mr. Cabral and familly em Londres e, caso o sincericida sonhe com um pulo do gato no futuro, deverá ser sincero também sobre o patrimônio que se imagina formado por fundos de investimentos e imóveis. Como se vê não será uma decisão fácil: envolve guardanapos, anéis, coroas e até togas. Vixi!

4-Esquerda, direita, esquerda...

Bolsonaro foi execrado por parte da mídia brasileira ao citar o nome do ditador Alfredo Stroessner no discurso em Itaipu. Está certa a mídia e lamento, mas é no que ele crê. Ontem o Bolsonaro recebeu Juan Guaidó o autoproclamado presidente da Venezuela.

Enalteceu a democracia, chutou Chaves, Maduro e se desculpou pelos apoio dos dois presidentes que o antecederam contribuindo para que seu país atingisse esse estágio. O registro foi feito “an passant” sem o fervor da mídia quando aponta os ditadores.       

5-Foice e foi-se

Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, numa foiçada mandou 21 superintendentes do Ibama para o aconchego dos seus lares, sem informar a razão nem os substitutos. Esta semana o carro do ministro foi atacado e ficou danificado num protesto na Bahia.

Esta porém não deve ser a causa. Aliado da ministra da Agricultura, Ricardo Sales tem o mapa do rolo e preparou uma minuta criando o “núcleo de conciliação” com poderes para mudar valor ou anular as multas impagáveis aplicadas pelo Ibama. Se as ONGs acham que ele vai focar apenas no agronegócio, enganam-se. O foco são elas. 

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias