Segunda-Feira, 26 de Novembro de 2018 - 16:32 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: FATOS E VERSÕES

Júnior Gonçalves, coordenador de comunicação na campanha fez no sábado 24, na linha textão-desabafo


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“Nós temos que tirar o PT do SPC e não vai ser com o [projeto] do Ciro.” – Haddad

1-Fatos e versões I

No deserto de nomes e fatos sobre o futuro governo Marcos Rocha nasceu uma horta de versões. De real apenas o fato que ele e a equipe de transição mantêm um silêncio embaraçoso e mesmo os raros pronunciamentos são genéricos e quase sem pistas o que tanto pode ser a certeza de que a horta não produz apenas versões, como de que ele tem um plano e sabe muito bem o que está fazendo.

É bom não se esquecer da forma como foi eleito: sem partidos aliados e praticamente sozinho na onda Bolsonaro.      

2-Fatos e versões II

Marcos Rocha em entrevista concedida ao “Fala Rondônia” - Rede TV falou da equipe de transição – pessoas de sua confiança para a tarefa específica. Sobre a área econômico-financeira e planejamento do estado, não irá alterar substancialmente e sobre o nome de Evandro Padovani, disse que é do seu partido e que fará parte do seu governo. Na ALE, ficará neutro com relação à composição da Mesa e sobre a comunicação afirmou que continuará nas redes sociais sem desprezar a imprensa tradicional.

Aliás, sobre o tema, Júnior Gonçalves, coordenador de comunicação na campanha fez no sábado 24, na linha textão-desabafo, um comunicado pessoal, que vale a pena ser lido. 

O salário de um vereador de Porto Velho é de R$12.750,00 muita dinheiro para pouco resultado. Mas nada é tão ruim que não possa ser piorado e BINGO!, vem aí um baita reajuste e com garantia adicional: retroativo a janeiro de 2018. Um holerite extra de R$ 9.623,00. Mas há espaço para majorar a verba dos gabinetes que é de R$14.500,00. Sobre trabalho deixa como está. Forget it, ou em bom português de boteco, nem fô!” 

Se você é um chefe de família liberal que divide cartão de crédito para a esposa, filhos e mantém conta conjunta, provavelmente já sentiu o tranco quando a fatura chega ou quando o saldo despenca. É assim em casa e no governo. Os cartões corporativos do governo federal que servem até para comprar tapioca custaram ao pagador de impostos mais de R$ 40 milhões em 2018, segundo o Portal da Transparência. São 5.364 portadores desse tipo de cartão. 

5-Na para o MST 

A Justiça Federal de Juiz de Fora-MG fará hoje a perícia médica em Adélio Bispo de Oliveira, que atacou Bolsonaro com uma facada "para a avaliar a integridade mental".

A perícia será na Penitenciária Federal de Campo Grande-MS. Se tudo der certo, o tal vai sair lépido, faceiro e pronto para fazer mais uma. E se a moda pega, adeus cadeia.  .

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias