Terça-Feira, 19 de Fevereiro de 2019 - 13:55 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: DESMONTE DO “S”

Começou o desmonte ou o prometido arrocho.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

"A lealdade é um gesto bonito das boas amizades". – Gustavo Bebiano esporeando

A PF amanheceu nas ruas hoje cedo atrás de peixe grande. Na rede caiu o presidente da poderosa CNI-Confederação Nacional da Industria, Robson Andrade e outros nove peixes do sistema “S” para apurar desvios apurados pela Operação Fantoche e de que já se sabe há um montante de R$ 400 milhões e ligação com empresas de fachada de uma só família e Ministério do Turismo. Começou o desmonte ou o prometido arrocho.   

Em razão do inconformismo do ministro Gilmar Mendes que acusou a Receita Federal de “lavajatismo”, norteia o auditor fiscal Mauro Silva: “Se naquelas situações em que a Receita esbarrou em alguma coisa sem estar do lado do procurador [MP], sem estar em força-tarefa, esbarrou em lavagem, depois representou ao MP... Se isso não pode, porque não tinha autorização judicial e é prova ilícita, parte considerável da Lava Jato cai." Pois é, no Brasil “quem pode mais chora menos" norteia também o Zé de Nana...

Com todo cuidado para não ir tudo pelos ares, o presidente Bolsonaro desmontou em cinco dias algo que mereceria apenas meia hora e Bebiano foi embora ontem levando na biografia um vídeo do capitão agradecendo pelos bons serviços prestados e estou preocupado. Em política tem de tudo menos santo e tolo e quem está no comando não pode demonstrar fraqueza e indecisão. O capitão pressionado amarrou uma bola de ferro no pé alegou foro íntimo e matou Bebiano. Que sairia mais à frente e sem crise. Quando o laranjal do PSL for investigado, Bebiano vai surgir para negociar o silêncio.

Cleuzenir Barbosa candidata a deputada por Minas Gerais deixou a caixa de costura cair no chão e... Agulha alfinete por todo lado e a ponta do novelo que leva ao laranjal do PSL e uma revelação: houve lavagem de dinheiro no diretório mineiro do PSL, presidido pelo atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.  “Era o seguinte: nós mulheres iríamos lavar o dinheiro para eles. O dinheiro viria para mim e retornaria para eles. R$ 10 mil foi o que me falaram que eu poderia ficar, foi aí que eu vi que tinha erro. Eles falaram que eu poderia fazer o que eu quisesse. Onde já se viu isso?”. Vixi...

A PF prendeu o operador do PSDB, Paulo Preto. De novo. E a cada vez um tucano cai no alçapão. Desta vez é o ex-chanceler Aloysio Nunes que sem foro especial vai parar em Curitiba. Esta é a 60ª etapa da Operação Lavajato. Aliás, com a saída do juiz Moro e ascensão ao sistema de Justiça e Segurança, espera-se que a Lavajato ganhe mais músculos e parta para uma operação abafa. É tudo o que o Brasil quer e precisa.  

leoladeia@hotmail.com

 

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias