Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019 - 22:05 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: CAÇA AO EVO

Evo está refugiado na Argentina, depois de ter renunciado à Presidência depois dos protestos após a reeleição e do ultimato militar e policial.


Imprimir página

“A quantidade baixa de prisões se deve a essa questão trazida pelo MPF, que hoje vamos tratando de fatos resgatados do início da operação.”– Delegado PF, Ricardo Hiroshi Ishida

1-PF: Operação Dreno

60 agentes da PF estão com a Operação Dreno em Vilhena, Nova Brasilândia, Machadinho, Rolim de Moura, Porto Velho e Brasília levando 14 mandados de busca e apreensão ao grupo que fraudava licitações em Vilhena e espalhando-se até aonde a vista alcança. 

A investigação começou em 2015 com uma delação e demorou até juntar provas, mas a justiça já trouxe embrulhado o presente de natal às avessas: o sequestro de bens e valores do grupo da ordem de R$ 4,2 milhões. Apesar do silêncio, pelo trotar da mula véia tem gente de peso na carroça. O que vem fácil vai fácil, e o que é delatado um dia se prova. Mas que fim de ano “dubaráio”.

2-PF: Óbolo

E não só Rondônia. A PF entregou a 50 agentes 12 mandados de Busca e Apreensão e a ordem de dar um baculejo em São Paulo, Rio de Janeiro e Niterói na 70ª fase da Operação Lava Jato, continuidade das investigações lá do início em 2014.

Agora a busca é por provas criminais dos agentes públicos que contrataram o afretamento de navios para a Petrobras em valores que ultrapassam 6 bilhões de reais. E tem maluco que diz que a Lavajato quebrou as empreiteiras... E vem muito mais por aí. Até o calado ex-governador Cabral resolveu cantar na gaiola. Vixi...

3-Estragando o revellion

O MP do Rio de Janeiro autorizou um baculejo amplo, geral e irrestrito nas cercanias por onde reinava o ex-deputado estadual e agora senador Flávio Bolsonaro, e onde estavam o assustado Queiroz – "Não vejo ninguém mover nada para tentar me ajudar..." – dentre outros que mais à frente iremos saber. 

Ao todo são 24 mandados de busca e apreensão em endereços dos ex-assessores de Flávio Bolsonaro na ALERJ - Assembleia Legislativa do Rio e dentre eles, o próprio Queiroz e Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente da República. Até onde o rolo vai é impossível dizer, mas o Reveillion do presidente vai ser longe. Lá em Inema na Bahia, onde já passaram o fim de ano o Redivivo e Dilma, se é que me fiz entender. Vixi... armaria!!!

4-Freio de arrumação eleitoral

O TSE aprovou ontem três resoluções para as eleições de 2020 que se somam às que tratam da pesquisa eleitoral, cronograma do cadastro eleitora, lacres e procedimento de fiscalização e auditoria. A reunião de ontem versou sobre o calendário, fundo especial de financiamento de campanha-FEFC e prestação de contas. 

A grande novidade é o FEFC que integra o orçamento geral da União, com dotação de R$ 2 bilhões e do qual serão destinados 30% para aplicação nas campanhas femininas. Na prestação de contas novos destaques: exclusão do limite de gastos com advogados e contadores, fixação do limite de gastos para as campanhas de 2020, limite para o autofinanciamento da campanhae transferência de recursos de campanha entre partidos e candidatos. A cada nova eleição novas regras, para melhoria do processo eleitoral.

5-Caça ao Evo

A Procuradoria Geral da Bolívia decretou a prisão de Evo Morales, acusando-o de terrorismo, sedição e financiamento de terrorismo. A ordem de prisão poderá ser executada a qualquer hora e dia, recorrendo-se ou não à força policial e noticiada pelo ministro Arturo Murillo, um dos principais representantes da administração da auto-proclamada presidente Jeanine Añez e que já havia jurado colocar Morales na prisão. 

Evo está refugiado na Argentina, depois de ter renunciado à Presidência depois dos protestos após a reeleição e do ultimato militar e policial. A acusação de terrorismo fundamenta-se na ordem que ele deu para o bloqueio a estradas e empresas que poderia levar o país ao caos e à guerra civil. É mais um que cai. E já caiu tarde...

[email protected]

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias