Terça-Feira, 15 de Outubro de 2019 - 17:29 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: BOLSA FAMÍLIA OU BOLSA FRAUDE?

5.100 pessoas que receberam indevidamente recursos do Bolsa Família vão ter que devolver o dinheiro. O Ministério da Cidadania espera recuperar R$ 5,8 milhões.


Imprimir página

“Os undécimos da mais alta cúpula judiciária mandam e desmandam no País com decisões esdrúxulas como esta quarta tentativa do petista Dias Toffoli de alterar o sentido de uma frase da Constituição para cumprir seu papel de afilhado leal e soltar Lula, para depois nunca mais o presidiário mais famoso do país ser preso.” Jornalista José Nêumane Pinto

1-2ª instância no STF I

Até 2009 a prisão a partir da segunda instância era possível. Porém, no julgamento de um HC o STF virou a toga ao decidir que a prisão só poderia ocorrer – salvo se em prisão cautelar – após o trânsito em julgado. O tempo passa, o tempo voa e em 2016 o STF revirou novamente a toga e pah! A prisão pode ocorrer logo após a sentença em segunda instância.

Estamos falando de decisão madura e pensada há pouco tempo. Mas o tempo passa, o tempo voa e o STF decidiu que é hora de decidir sobre aquela decisão que havia sido decidida. Quinta feira o“couro de dedo” volta à pauta, em nome da segurança “lulística”. Ou você acha que há outro motivo?

2-2ª instância no STF II

Fique ligado: “A presunção de inocência não consubstancia regra, mas princípio, que não tem valor absoluto, pelo que, deve ser balizado por outros valores, direitos, liberdades e garantias constitucionais. Por tais razões, o princípio da presunção de inocência deve ser ponderado, a fim de que não se exacerbe a proteção de sujeitos à persecução criminal, em detrimento dos valores mais relevantes para a sociedade.”

Tudo isso aí é parte da nota técnica, formulada ano passado por 6 mil pessoas em defesa da constitucionalidade da prisão em segunda instância, assinada inclusive pela Dra. Katie Coelho, procuradora do MP do Distrito Federal. É a treva!

3-Toma leso

Figurinha fácil na mídia, o ministro Gilmar Mendes usa a onda, vende sua imagem e desgasta a de desafetos. No “Conversa com Bial” ele desceu a bordoada no Moro  de novo: "Moro chegou quase que como um primeiro-ministro. Depois ele virou esse personagem que o Bolsonaro leva para o jogo do Flamengo. Ele está precisando do Bolsonaro. Antes o Bolsonaro precisava dele, depois ele passa a precisar do Bolsonaro".

Como bate e tchau,– menos com Barbosão e Barroso - Gilmar teve que guardar esta na caçapa: “Além de sempre ter tratado o STF e seus ministros com todo respeito, tenho a consciência tranquila em relação aos meus atos, tanto que não tenho nenhum problema em ir a locais públicos, inclusive estádios de futebol”, disse Moro. Quem fala o que quer... A inveja é uma carga pesada até para um ministro de STF.

Em Minas tem laranja madura na beira da estrada. Em Pernambuco ainda não se sabe, mas a PF está atrás dos fazedores de suco de laranja. E se puxar mais o barbante chega a Rondônia e onde mais exista PSL – e que fique claro: PSL não são as iniciais de Partido do Suco de Laranja.

Falando em partido, o PHS também foi alvo da PF na sexta feira e a lista de partidos que serão visitados é enorme. É que para variar os partidos são todos iguais, basta olhar os estatutos: só muda o CPF e o endereço. A ideologia não existe, o compromisso é mamar até a última gota qualquer membro de um partido pode mudar para o outro. O Podemos, por exemplo, está pegando a laço e tentando fazer fusões. Mistureba...

5-Bolsa Família ou Bolsa Fraude?

5.100 pessoas que receberam indevidamente recursos do Bolsa Família vão ter que devolver o dinheiro. O Ministério da Cidadania espera recuperar R$ 5,8 milhões. A patifaria foi levantada com o cruzamento de dados da CGU e TCU e claro todos os espertinhos foram identificados.

Nada contra a cobrança, pelo contrário. Mas que tal cobrar os grandes devedores do governo de impostos, INSS, FGTS, apropriação indébita, etc? Quem vai encarar? É difícil eu sei como é.

 [email protected]

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias