Sexta-Feira, 03 de Janeiro de 2020 - 20:56 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: 38 ANOS DE LUTA

Começamos bem depois da maioria e já estamos bem à frente de alguns. Muito há por fazer e continuaremos fazendo. Está no nosso hino em nossa vida todos os dias.


Imprimir página

“Quem tem foro privilegiado no STF terá direito a “Ministro de Garantias?” Senadora Soraya Vieira Thronicke do PSL MS, advogada,  cutucando as onças do STF com a vara curta.

1-Rede de ódios

Um servidor lotado na ALE, com polpudo salário, postou a troco de nada uma mensagem sobre o incêndio – criminoso confirmou a polícia – da estátua da Havan em São Carlos-SP. Ao usar a rede, o post torna-se público, viaja rápido e este chegou a Olavo de Carvalho, um bolsonarista de 400 costados que o replicou em função das #hashtags contra o Bolsonaro, e Luciano Hang.

Dos EUA para Rondônia o retorno pode até provocar sua demissão. A liberdade de expressão e de opinião são asseguradas em lei, mas o autor é responsável se a justiça enxergar calúnia, injúria, difamação e incitação ao crime. Aliás, o servidor não é neófito e sabe bem do assunto.

2-Importante alteração na fila do banco

Vem aí outra bobagem oficial. Quem tem menos de 65 anos de idade sai da fila dos idosos. “Não existe justificativa para dizer que uma pessoa com 60 anos é idosa. A cada dia que passa vemos mais pessoas atingindo essa idade com qualidade de vida, em plena atividade laboral, intelectual e até mesmo física”, diz o deputado João Campos que num lenga-lenga explica que sua proposta vai para as comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Tenho 70 anos, sou aposentado, trabalho todos os dias, entro nas filas e quero ser tratado como cidadão pleno. “Somos todos iguais perante a lei”, diz a Constituição. Deferências como direitos estabelecidos? Nada, isso se conquista com educação e não lei.

3-Fatura antecipada

É como comprar ingresso para um show ou partida de futebol. Se vai ocorrer ou não, pouco importa, a conta é paga antes. Bolsonaro admite sancionar o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões e que é preciso “preparar a opinião pública” para a sua decisão. 

“A sanção é uma obediência à lei. Se você for ler o artigo 85 da Constituição, se eu não respeitar a lei, estou incurso em crime de responsabilidade. Só isso. É o que eu posso dizer” e dirigiu-se aos jornalistas: “Tem que preparar a opinião pública, caso contrário vocês me massacram, vocês arrebentam comigo”.

4-Combustíveis em alta

“O presidente tem direito de ficar preocupado com o preço do combustível, aliás, deveria ficar preocupado. O que vai fazer com a preocupação que é o problema”, disse Edmar de Almeida, do Instituto de Economia da UFRJ do Instituto de Energia da PUC após a fala do Bolsonaro que procurou Petrobras e Paulo Guedes para falar sobre a crise Iraque-EUA-Irã e as consequências no preço dos combustíveis.

Para Almeida, a tensão no Oriente Médio vem contribuindo com a sustentação dos preços, mesmo com demanda fraca. “Esse fato de hoje foi importante em um cenário de deterioração das relações entre o Ocidente e o Oriente Médio”. Fedeu a carbureto.

5- 38 anos de luta

Começamos bem depois da maioria e já estamos bem à frente de alguns. Muito há por fazer e continuaremos fazendo. Está no nosso hino em nossa vida todos os dias.

Parabéns Rondonia! “Como sentinelas avançadas, somos destemidos pioneiros que nestas paragens do poente gritam com força: somos Brasileiros!”

[email protected]

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias