Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020 - 07:17 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA E MURUPI: ACIDENTE DE PERCURSO

O levantamento foi encomendado pela atual direção da Líder.


Imprimir página

“Ao hesitar em afastar seu secretário de Comunicação, o presidente (Bolsonaro) revelou-se intelectualmente lento. Mantendo-o por mais tempo na função, reforçará a suspeita de que é um político eticamente ligeiro.”– Jornalista Josias de Souza

1-Indecisão... I

Dias Toffoli decidiu: não irá decidir nada e, como previsto, impreterivelmente lá pelo meio do ano ou depois disso, vai tratar do juiz de garantias.

Ele que defende a constitucionalidade da “ideia freixista” defende também a inconstitucionalidade do rodízio para comarcas com um único juiz. Parece confuso? E é sim. Aí só pó de pirlimpimpim,duas frases em juridiquês e pah! “O prazo de 30 dias de vigência é insuficiente e não é razoável, factível para que os tribunais possam promover as devidas adaptações. Impõe-se um regime de transição mais adequado com implementação de forma progressiva”. E aí não entendeu? Chora não freguês: juridiquês, javanês, goiaba de vez, inglês, francês, melhor de três e galinha pedrês...é tudo japonês.

2-Indecisão... II

Depois de dizer que é sim, voltar e dizer que é não e ficar na maior dúvida sobre se o que vale é o sim ou o não o presidente Bolsonaro está na contramão. Nem sim nem não e talvez, muito pelo contrário. Depois de muito pensar o Capitão decidiu que vai esperar algum sinal do Maia sobre o fundão eleitoral.

O presidente Jair Bolsonaro está entre a cruz e a caldeirinha: vetar o fundão eleitoral e comprar briga com o Congresso ou sancionar e perder eleitores. Traduzindo para o popular, se correr o bicho pega e se ficar você já sabe: é uma lá e dezenove arrodeando.

3-São Paulo e de novo um CtrlC + CtrlV

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, publicou decreto proibindo a distribuição de panfletos na cidade seguindo a linha adotada para uso de canudos e copos plásticos na maior cidade do Brasil para solucionar problemas diários, principalmente na área do meio ambiente.

O decreto segue a lei de 2007 e firmou asnormas no Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas e desce a detalhes como distribuição manual, lançamento de panfletos de veículos, aeronaves e mostruários. A ideia tendea avançar pelo estado e convenhamos se dá certo em São Paulo dará certo em qualquer lugar, Porto Velho inclusive. Basta copiar e colar. A natureza agradece.

4-Acidente de percurso

Uma auditoria na Seguradora Líder, que manda e desmanda no o DPVAT apontou problemas em pagamentos feitos pela empresa. O rolode 2008 a 2017 supera 1 bilhão de reais. R$ 219,3 milhões sem evidências de prestações de serviços, R$ 156,1 milhões sem comprovantes e R$ 47,1 milhões sem documentos fiscais. O levantamento foi encomendado pela atual direção da Líder.

“Em 2017, com a entrega do relatório sobre a análise documental, foram adotadas todas a medidas administrativas e de compliance cabíveis, alinhadas com os valores de retidão e transparência que norteiam a administração da Seguradora Líder”, afirmou a empresa. Vixi...

5-Previdência chilena vem coisa aí...

O presidente do Chile, Sebastián Piñera vai mexer na previdência do país e dar discurso para a “izquierda” e para o Senador Paim. Diz Piñera que as alterações beneficiarão mais de 1 milhão de chilenos, em especial mulheres, classe média e idosos com dependência severa. A reforma aumenta em 6% as contribuições dos empregadores e os recursos passarão para instituições públicas autônomas.

Na base três pilares: o Solidário, financiado pelo Estado, a Poupança Individual, mantida por trabalhadores e empregadores e a Poupança Coletiva e Solidária, dos empregadores, mas com aporte inicial do Estado. Mexer na previdência no Chile ou aqui é como abrir a porteira da roça pra bode faminto. Vai comer até o sabugo e não deixar nem raiz.

[email protected]

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias