Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019 - 17:30 (Turismo)

L
LIVRE

PARCEIROS DA SETUR E EMBRATUR DEBATEM OPORTUNIDADES E FINANCIAMENTO PARA O ECOTURISMO EM RONDÔNIA

Guajará-Mirim e Porto Velho são os dois municípios eleitos de Rondônia para receber recursos do Programa Investe Turismo


Imprimir página

Guajará-Mirim e Porto Velho são os dois municípios eleitos de Rondônia para receber recursos do Programa Investe Turismo. Oportunidades e estratégias para o setor estão em pauta nesta segunda-feira (21) no seminário promovido no Teatro Guaporé, pela Superintendência Estadual de Turismo (Setur).

O superintendente estadual de turismo, Gilvan Pereira Júnior, enfatizou o programa que une empresas do setor [trade], governo e população.

“É a locomotiva que puxa o vagão”, definiu o secretário de desenvolvimento e competitividade do Ministério do Turismo, Aluísio Malabi, a respeito do programa.

O slogan do programa é Parceria para transformar destinos. São parceiros da Setur: Embratur, Fecomércio, Sebrae e Ministério do Turismo. À tarde, representantes desses órgãos debaterão linhas de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e de outros programas e fundos.

Na fase inicial, o Investe Turismo aplicará R$ 200 milhões nos estados constantes em rotas estratégicas.

Malabi reconheceu o ainda existente custo elevado “para o brasileiro conhecer o Brasil”, ao mesmo tempo em que considerou positivo o programa Viaje mais servidor, do governo estadual. “São positivos os indicadores das potencialidades e isso também representa emprego e renda”, assinalou.

Para o coordenador, a melhor forma de o estado se tornar competitivo assim se resume:

“Fazer aquilo que a gente gosta; não é necessário pasteurizar nada, mas preparar e valorizar as pessoas que mais conhecem hábitos locais, colocando-as em condições de trabalho”.

Malabi sugeriu a inclusão do turismo de negócios ao plano estratégico montado com base no ecoturismo. Justificou: “o campo oferece essa possibilidade”.

Em sua terceira visita a Porto Velho, a coordenadora nacional do Sebrae, Ana Clévia Guerreiro, elogiou o superintendente Gilvan Pereira: “Ele acredita e corre atrás, batalha, me manda mensagens dia sim, dia também”.

“O Investe Turismo é uma semente que está germinando”, avaliou o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves. “O que trava”?, provocou. Acrescentando: “Rondônia passa a crer na sua terra e na sua própria cultura, isso é importante”. Elogiando o superintendente Gilvan Pereira: “Ele faz de um pingo uma cachoeira”– numa alusão ao início do trabalho na Setur, quando a pasta não dispunha dos mínimos recursos.

CAUSA ABRAÇADA

“Abraçamos a causa, porque ela está em sintonia com o setor produtivo”, disse o diretor superintendente do Sebrae-RO, Daniel Pereira.

Ele mencionou eventos que promovem o café, o leite e a piscicultura, propondo investimentos na profissionalização do comércio. E sugeriu aos participantes do seminário, a inclusão de Nova Mamoré [a 280 quilômetros de Porto Velho] entre os municípios contemplados, em razão da alta reprodução de peixes encachoeirados na formação das águas do Rio Madeira.

FORTE PRÍNCIPE

O comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, general de brigada Luciano Batista de Lima, informou que o Forte Príncipe da Beira, o mais antigo monumento do estado, no município de Costa Marques, está nas prioridades de exploração turística pelo Exército Brasileiro.

“Ele é a nossa pedra preciosa e deve merecer o prosseguimento das ações de revitalização”, considerou.

O general mostrou-se animado com a possibilidade de o governo estadual melhorar os acessos rodoviários ao monumento, para ampliar a visitação. Comemorou a ida de uma servidora a Londres [Inglaterra], para divulgá-lo melhor.

O coordenador geral de segmentos turísticos na Embratur, Marcos Fonseca, reconheceu, em Rondônia, “singularidades que devem ganhar o mundo”. E se dispôs a trabalhar para o estado possa desfrutar de uma fatia dos 12 milhões de turistas que são esperados no Brasil até 2022.

“Finalmente, o turismo passou a ser vetor econômico, e a própria manutenção do Ministério demonstra que a atividade terá lugar de destaque”, opinou Fonseca.

O QUE É

► Cento e cinquenta e oito municípios brasileiros são o foco de um amplo pacote de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, melhoria de serviços, inovação e marketing, voltados para o setor de Turismo. O objetivo principal do Programa Investe Turismo, desenvolvido conjuntamente pelo Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur, é acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade e a competitividade em 30 Rotas Turísticas Estratégicas do Brasil, com foco na geração de empregos.

Fonte: Francisco Rodrigo/Newsrondonia - Secom

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias