Sabado, 12 de Janeiro de 2019 - 10:23 (Política)

L
LIVRE

NOMEAÇÕES DE EX-CHEFE DA APEX DEVEM SER REVISTAS

Ao menos 15 admissões foram assinadas em um período em que Alex Carreiro não era, oficialmente, presidente da autarquia


Imprimir página

As nomeações de 26 servidores pelo ex-presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) Alex Carreiro devem ser revistas na nova gestão. Ao menos 15 delas foram assinadas em um período em que Carreiro não era, oficialmente, presidente da Apex, o que pode gerar questionamentos jurídicos.

A exoneração de Carreiro, na quinta-feira (10/1), foi a primeira baixa num posto de comando do Executivo após a posse do presidente Jair Bolsonaro. O novo presidente da agência é o embaixador Mario Vilalva.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, anunciou a demissão de Carreiro no Twitter nesta quarta-feira, 9, à noite, mas ele continuou trabalhando normalmente no dia seguinte até ter a exoneração oficializada por Bolsonaro. Na rede social, Araújo disse que Carreiro havia pedido demissão.

A exoneração foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) da sexta-feira (11/1), com data retroativa ao dia 9 de janeiro. Com isso, qualquer decisão assinada por Carreiro após o ato não terá validade. Mesmo as outras 11 nomeações feitas por ele deverão ser reavaliadas por Vilalva.

Em pouco mais de uma semana à frente da Apex, Carreiro demitiu 18 pessoas de áreas como jurídico, orçamento e controladoria, e nomeou 26 servidores – alguns tinham passado por concurso e aguardavam convocação.

“Último instante”

Em seu perfil na rede social, Carreiro publicou na sexta-feira, uma mensagem agradecendo a oportunidade e disse que cumpriu “até o último instante” suas funções. “Recebi do excelentíssimo presidente da República, Jair Bolsonaro, a honrosa missão de presidir a Apex-Brasil, ofício que cumpri até o último instante, sem abandonar meu posto”, escreveu Carreiro, sem citar Araújo.

Fonte: 030 - metropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias