Sexta-Feira, 08 de Março de 2019 - 14:19 (Curiosidades)

L
LIVRE

MULHER TENTA VENDER FILHA POR ELA ‘ATRAPALHAR NAMORO’, MAS VEJA SÓ O QUE ACONTECEU

Todos os dias, assuntos criminais ganham a mídia. Alguns, no entanto, são curiosos. Como um que aconteceu na Rússia. Uma mulher, identificada como Rasulzhan Kyzy Barnokhon, acabou sendo presa em flagrante. Tudo porque ela estava tentando vender a própria filha.


Imprimir página

Todos os dias, assuntos criminais ganham a mídia. Alguns, no entanto, são curiosos. Como um que aconteceu na Rússia. Uma mulher, identificada como Rasulzhan Kyzy Barnokhon, acabou sendo presa em flagrante. Tudo porque ela estava tentando vender a própria filha.

A prisão aconteceu na cidade de Moscou, que no ano passado recebeu os eventos da Copa do Mundo. Segundo as autoridades russas, a mulher solicitava cerca de R$ 58 mil para o interessado em levar a criança, que tinha apenas uma semana de vida. O caso ganhou repercussão na coluna Hora 7, do portal de notícias R7.

Para quem acreditava que a situação não poderia ficar pior, Rasulzhan Kyzy Barnokhon informou que a bebê estava atrapalhando o seu relacionamento com o namorado.  Por isso, decidiu se “livrar” do bebê.

A mãe em questão tem apenas 23 anos e agora pode passar os próximos anos na prisão. Por enquanto, ela ainda aguarda o julgamento das autoridades.

 Ela é originária da cidade da cidade de Ufa, maior cidade do Bascortostão (não ria), na região central russa. Ela havia ido à capital se encontrar com os compradores da criança, que estavam colaborando com a polícia local. Após pegar o dinheiro pela venda da criança, ela acabou presa e depois confessou o crime.

Como a prisão foi realizada em flagrante, não havia muito o que a mãe russa poderia fazer, a não ser contar os detalhes da venda.  E a história ainda terminou com  revelações curiosas da imprensa local.  Segundo veículos de comunicação, essa é a segunda vez que Barnokhon tentou vender um filho. Há seis meses, ela tentou vender o filho mais velho.

Fonte: 013 - 1News

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias