Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019 - 17:48 (Saude)

L
LIVRE

MINISTÉRIO DA SAÚDE VAI CONTEMPLAR RONDÔNIA COM APENAS TRÊS GERENTES DE ATENÇÃO PRIMÁRIA

Pela primeira vez, mais de 1.200 gerentes atuarão em 293 municípios de 17 estados.


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
Da redação do News Rondônia

O Ministério da Saúde (MS) publicou alista dos municípios e seus respectivos estados que vão ganhar Gerentes na Atenção Primária. Pela primeira vez, mais de 1.200 gerentes atuarão em 293 municípios de 17 estados. A autarquia informou que vai repassar aos municípios que já aderiram à iniciativa R$ 4,4 milhões de reais ainda em 2019 aos estados que aderiram ao programa. Rondônia ganhará apenas três profissionais que vão atuar na capital, Porto Velho.

Sobre verbas, o MS informou que irá repassar mensalmente aos gestores municipais um incentivo financeiro assim que os profissionais começarem a atuar nas Unidades de Saúde da Família. O valor previsto de custeio por profissional é de R$ 713 em municípios que possuem apenas uma equipe de Saúde da Família.

A Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) previa a criação do gerente nas unidades de saúde desde 2017, quando foi revisada, mas os profissionais não chegaram a ser credenciados pelas gestões anteriores.

Para os municípios que contam com mais de uma equipe receberão R$ 1.426 reais por gerente cadastrado, sendo que os profissionais devem atuar em unidade de saúde com duas ou mais equipes, ou ainda em duas unidades de saúde com uma equipe de Saúde da Família cada.'

Segundo o MS, esses profissionais irão administrar as unidades, garantindo maior organização do serviço e, com isso, maior acesso e qualificação do atendimento ao cidadão que procura o Sistema Único de Saúde (SUS).

Caberá ainda ao gerente dedicar, exclusivamente, à administração e planejamento do dia a dia das unidades de saúde, garantindo a gestão e organização de todo o processo de trabalho das equipes na USF, otimizando os fluxos de atendimento ao cidadão.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias