Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019 - 11:50 (Educação)

L
LIVRE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INCENTIVA ENSINO TÉCNICO ATRAVÉS DA NOVA CAMPANHA

Recursos já estão previstos para o orçamento de 2020


Imprimir página

A projeção é que os cursos de ensino técnicoganhem mais adesão de jovens e adultos que não ingressaram no ensino superior ou sirva como segunda opção para quem não conseguiu colocação no mercado de trabalho após concluir a graduação. Diante da concorrência para conseguir um emprego, o curso técnico também é uma saída estratégica para a recolocação profissional.

O curso tem duração média de dois anos e as mensalidades, normalmente, são acessíveis, principalmente quando há bolsas de estudos que possibilitam que o estudante se qualifique pagando menos de R$200 por mês. Quem seguiu essa estratégia foi a jornalista baiana Irina Vieira, de 29 anos, que ingressou no curso técnico de Radiologia após não conseguir emprego formal na área da comunicação social.  “Acho mais rápida a entrada no mercado de trabalho após um curso técnico porque tem o encaminhamento para o estágio e para a área de trabalho, pois eles indicam o aluno”, conta.

O caso da jornalista não é isolado, pois há registro no aumento de número de estudantes ingressantes no ensino técnico, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo a última Pesquisa Anual por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-Contínua). Para reforçar o acesso a essa modalidade, o Ministério da Educação (MEC) lançou, nesta terça-feira (8), o programa federal “Novos Caminhos", que visa estimular o ensino técnico no país. Segundo o MEC, estão previstos editais em apoio a projetos de iniciação tecnológica que somam R$ 5 milhões cujos os recursos já estão previstos para o orçamento de 2020.

Fonte: 015 - Educa Mais Brasil

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias