Quarta-Feira, 25 de Março de 2020 - 18:39 (Saude)

L
LIVRE

MINISTÉRIO CONFIRMA NÚMERO DE INFECTADOS EM RONDÔNIA E MOSTRA TEMOR AVANÇO DA DOENÇA NO ACRE

Rondônia ocupa o quinto lugar entre os estados do norte que apresentaram mais de um caso positivo de coronavírus.


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
Da redação do News Rondônia

O Ministério da Saúde confirmou na coletiva realizada hoje (25), o número de casos de Covid-19, o novo coronavírus, em Rondônia e em toda a região norte. No total, cinco casos deram positivos conforme já havia anunciado, pela manhã, o Governo Estadual por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Durante a coletiva o ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta, mostrou um panorama da situação da região norte que atualmente registra 114 exames positivos para Covid-19. Sendo em percentual, 4,3% em relação a todos os casos do país. Rondônia ocupa o quinto lugar entre os estados do norte que apresentaram mais de um caso positivo de coronavírus.

Os estados vizinhos, Amazonas e Acre, ocupam os primeiros lugares na região quando é isolado o número populacional. Amazonas registrou 54 e Acre 23. Sobre o Acre, ontem (24) a Secretaria de Saúde do Acre (SESACRE) notificou 21 casos. O ministro mostrou preocupação quanto o número populacional e o número de infectados no estado vizinho. “Por ter uma população pequena em comparação a outras unidades da federação, o Acre configura no segundo lugar no ranking dos estados mais acometidos, levando em consideração o número populacional”, comentou.

Apesar da situação complicada em todo o país, o Acre ainda é privilegiado por conta de diagnosticar mais cedo seus pacientes. É que lá existe o Centro de Infectologia, Charles Mérieux, implantado em 2016, a princípio, para estudar e desenvolver tratamentos a pessoas acometidas por hepatites virais e que vem ganhando bastante notoriedade por aferir também os testes para Covid-19. 

Outro fator é que Acre e Bahia são os únicos estados a possuírem uma unidade do Charles Mérieux. O laboratório está presente também em Pequim, na China, e tem sede em Lyon, na França, todos conectados para promover pesquisas e oferecer exames de doenças infectocontagiosas.

Ao todo no Brasil, 2.433 pessoas estão com a doença. O país registrou 57 mortes. O eixo Rio de Janeiro e São Paulo lidera o número de vítimas fatais. Ontem (24) foram registrados óbitos no Rio Grande do Sul (RS) e Amazonas (AM).

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias