Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020 - 15:08 (Cultura)

L
LIVRE

MEL DO PORTO - PROGRAMA PREVÊ MAIS INVESTIMENTOS COM RESPONSABILIDADE TÉCNICA E AMBIENTAL

Lançado no ano passado pela gestão Hildon Chaves, o Mel do Porto tem, além da iniciativa de produção, preocupação com a preservação do ecossistema


Imprimir página

Através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a gestão Hildon Chaves deve alavancar o programa Mel de Porto em 2020, com investimentos substanciais em treinamento, capacitação de mão de obra, insumos e tecnificação, organizando a cadeia produtiva e aumentando consideravelmente a produção de mel e seus derivados em Porto Velho e distritos.

Conforme o secretário Luiz Cláudio da Agricultura, cientistas do mundo inteiro elegeram, recentemente, as abelhas como o inseto mais importante para a segurança alimentar no planeta, devido ao seu decisivo papel na reprodução de pelo menos 75% das estruturas alimentares, que são influenciadas, direta ou indiretamente, pelas abelhas, responsáveis pela polinização de flores, aumentando significativamente, no caso de Rondônia, a produção de café, cacau e frutíferas de todos os tipos.

O mais emblemático exemplo da importância das abelhas vem da Califórnia, nos Estados Unidos, onde são produzidas quatro de cada cinco amêndoas vendidas no mundo. Para polinizar as gigantescas plantações, 50 mil colmeias são "importadas" de várias partes do país, em caminhões. Isso representa cerca de 10 bilhões de abelhas, que garantem um mercado que movimenta 15 bilhões de dólares por ano.

"Um grande percentual dessas abelhas perece por causa dos pesticidas usados no controle de parasitas das amendoeiras. Para manter a população de abelhas sob controle, os americanos fazem um constante trabalho de "rastreamento", evitando um colapso no setor, justamente pela ausência desse inseto, certamente um dos mais importantes seres vivos do planeta", disse Luiz Claudio.

O secretário observou que o programa Mel do Porto é mais que simplesmente incentivar a produção de mel. "Nosso investimento tem foco muito mais abrangente e a gestão Hildon Chaves tem compromisso ambiental. Nesse ano vamos expandir o leque de atuação do programa, otimizando ações em setores e distritos onde se tem observância de maior produção de café e de frutas. Isso vai garantir a proliferação das abelhas e aumentar a produção, em função da eficiência desses seres no trabalho de polinização. Nós trabalhamos com responsabilidade técnica e extrema preocupação com o meio ambiente", disse Luiz Cláudio, afirmando que em breve a Semagric divulgará calendários de cursos de capacitação (cursos de manejo) voltados para agricultores familiares, distribuição de insumos (caixas para colmeias) e implantação de um micro indústria de processamento, conhecida como casa de mel, que deverá ser instalada em parceria com associações de produtores.

Fonte: 020-Comdecom

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias