Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020 - 11:30 (Nacional)

L
LIVRE

MARINHA ALERTA PARA CICLONE NO PAÍS; ESTADOS ESTÃO EM ALERTA

Fenômeno natural pode gerar ventanias de até 100km por hora. Minas Gerais e Espírito Santo têm risco de tempestades e deslizamentos de terra


Imprimir página

A Marinha do Brasil emitiu uma alerta para a formação de um ciclone subtropical, nesta quinta-feira (23/01/2020). O fenômeno natural tem origem em alto mar e pode gerar ventanias de até 100 quilômetros por hora.

Segundo o Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), o fenômeno climático deve afetar o litoral do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e chegar até o litoral sul do país. Ondas podem chegar a cinco metros de altura.

A Marinha alerta os pescadores que usam embarcações de pequeno e médio porte para que não se arrisquem no mar. A orientação é que se evite pescar ou realizar qualquer prática em alto mar durante o período de formação e passagem do ciclone.

O Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos (Alert-As), do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), também emitiu um alerta de tempestade para esta quinta-feira. O alerta laranja é válido até às 23h e prevê chuvas intensas que alcançam 100 milímetros por dia.

Decreto de emergência

A preocupação é com estados como Minas Gerais e Espírito Santo (foto em destaque) que, desde a última semana, são duramente afetados por fortes chuvas. As cidades do sul capixaba têm mais de 2,2 mil desabrigados. Sete pessoas morreram.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil decretou situação de emergência em Belo Horizonte, em decorrência de tempestades. O município de Contagem, na região metropolitana da capital mineira, também recebeu alerta em decorrência das inundações. Todo o estado tem alerta para alagamentos e deslizamentos.

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira. O documento é assinado pela secretária nacional de Proteção e Defesa Civil, Karine da Silva Lopes.

Nesta quarta-feira (22/01/2020), o governo federal decretou situação de calamidade pública em quatro municípios do sul do Espírito Santo. Os problemas relacionados às fortes chuvas levaram o Ministério do Desenvolvimento Regional a tomar a atitude.

Fonte: 012 - metropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias