Segunda-Feira, 06 de Abril de 2020 - 09:39 (Polícia)

16
Não recomendado para menores de 16 anos

MANÍACO SEXUAL: CAPTURADO EM RO AMEAÇANDO DEIXAR CRIANÇAS ‘ALEIJADAS’ É PRESO PELA QUINTA VEZ EM MT

Ao ligar, o agressor descrevia características físicas das adolescentes e dizia onde estudavam


Imprimir página

O pedreiro E. H. L. 37 anos, conhecido como "Maníaco do Telefone", volta a ser preso pela Polícia Civil de Mato Grosso. Acusado de crimes sexuais contra mulheres e crianças do sexo feminino, ele possui condenações que não chegam a 4 anos de prisão. Entretanto, como voltou a cometer os crimes em liberdade, em dezembro do ano passado o juiz decretou o regime fechado para ele cumprir pena. Desde então, era condiderado foragido. Essa é a quinta vez que ele é preso desde 2013.

O homem foi indiciado por estupro comum, estupro de vulnerável por contemplação, e também pelo crime do artigo 241 do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) – adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente.

Conforme a delegada da Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande (MT), o Lopes vinha cometendo os crimes em todo Brasil, sendo que em menos de 30 dias de monitoramento foram identificadas doze vítimas em situações diferentes.

Os crimes ocorriam pelo telefone, por meio de chamadas de vídeos, ocasiões em que as vítimas, sob grave ameaça, eram obrigadas a praticar os atos para satisfazer a lascívia do maníaco. Conforme apuração, a conduta criminosa causava temor e desespero nas pessoas abordadas pelo homem.

Para prendê-lo, policiais da Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, contaram com o apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil.

O homem foi encaminhado a uma unidade do Sistema Penitenciário, em Cuiabá.

HISTÓRICO

Em outubro de 2013 foi a primeira vez que Edinei Honorato foi preso pela Polícia Judiciária Civil, durante a operação da Deddica, denominada "Ligações Perigosas". O suspeito dizia ser obreiro de uma igreja evangélica e também se apresentava como produtor musical para ter acesso as adolescentes por meio dos grupos de jovens.  Na igreja, escolhia suas vítimas, mantinha contato via telefone, acompanhava a rotina delas e depois passava a fazer diversas ameaças de morte e constrangimentos.

Na época, a Polícia Civil identificou 25 vítimas com idades entre 12 e 17 anos, moradoras de Cuiabá e Várzea Grande, que eram obrigadas a produzir vídeos de nudez,  praticando atos libidinosos nelas mesmas e depois enviar ao maníaco, sob ameaça de morte. Somente para uma vítima ele chegou a ligar compulsivamente 80 vezes em uma noite. 

Ao ligar, o agressor descrevia características físicas das adolescentes, dizia onde estudavam, o que os pais faziam e suas rotinas. Assim, conseguia amedrontar suas vítimas ao ponto fazerem o que determinava, que  era lhe enviar imagens nuas e vídeos praticando atos libidinosos com o uso de objetos.

 Na ocasião, o maníaco do telefone foi preso na posse de um celular, com  mensagens ameaçadoras registradas, fotos  e vídeos pornográficos, além de 8 chips e um cartão de memória de 250 mega. Solto pela Just5iça, foi preso novamente em 2014, depois em 2015.

Em março de 2018 teve a prisão novamente decretada, mas só foi preso em fevereiro de 2019 em Vilhena. Entretanto, foi solto novamente em outubro do ano passado. Todas as vezes que foi colocado em liberdade, voltou a fazer vítimas

Fonte: 015 - Folha do Sul online

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias