Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019 - 11:12 (Geral)

L
LIVRE

MAIS DE 120 EMPRESÁRIOS RURAIS SÃO BENEFICIADOS COM PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO

Projeto atende propriedades do Vale do Jamari e da Região Central de Rondônia.


Imprimir página

O Sebraetec é um programa de orientações especializadas e customizadas que beneficiou produtores de leite

Mais de 120 empresários rurais estão sendo beneficiados pelo programa “Leite com Qualidade”, do Governo Federal. O projeto oferece subsídio de impostos para o Laticínio Monte Verde que, em contrapartida, deve investir no melhoramento do gado leiteiro da região, por meio da inseminação artificial por tempo fixo (IATF).

Para desenvolver o projeto, o laticínio buscou a parceria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Rondônia (Sebrae), por meio do programa Sebraetec. O Sebraetec é um programa de orientações especializadas e customizadas para implementar soluções com consultoria tecnológica, serviços metrológicos, avaliação de conformidade e prototipagem.

“O laticínio nos procurou, neste ano, para fazer um trabalho de melhoramento genético com os empresários rurais da Região Central e do Vale do Jamari. O Sebrae entrou com o programa Sebraetec, que é um programa de inovação e tecnologia, com 70% da consultoria subsidiada e o laticínio entrou com 30%, a custo zero para o produtor rural”, detalhou Marcileide Zirondi, analista do Sebrae em Rondônia.

O Laticínio Monte Verde tem a planta instalada no município de Mirante da Serra e atende cerca de 4 mil produtores de leite. A empresa produz mais de 700 toneladas de queijo muçarela por mês.

“A empresa tem uma produção média diária de 240 mil litros de leite. Essa é uma quantidade significativa para nós, mas não queremos ficar nisso, queremos aumentar mais. Ainda mais com esse incentivo do governo, e a parceria com o Sebrae, nós queremos cada dia aumentar mais esse número.”, afirmou Juvercino Campos, diretor do laticínio.

A propriedade do empresário rural, Cícero Januário Nascimento, foi uma das beneficiadas pelo programa de melhoramento genético. O produtor avaliou a participação no projeto.

“Para mim, está sendo muito bom, porque eu tinha vontade de melhorar o meu rebanho. A gente vem lutando para ver se melhora, mas nós não tínhamos condições financeiras. Com esse programa do Laticínio Monte Verde e o Sebrae, acredito que vai ser muito bom [o resultado].”, garantiu o produtor rural.

Na propriedade, foram realizadas duas etapas do programa, com a avaliação do rebanho leiteiro, inseminação artificial e análise da qualidade do leite. Na terceira fase, foi concluído o diagnóstico por imagem para confirmar se as vacas inseminadas estavam prenhas.

“A terceira etapa contempla o diagnóstico final, a fim de avaliar o resultado que obtivemos nesse protocolo de IATF. Aqui na propriedade do seu Cícero, obtivemos 50% em animais que anteriormente estavam em anestro e agora deram positivos para prenhez; os outros 50% já estão em ciclo e prontos para uma nova IATF.”, afirmou o médico veterinário, William Nicolau.

Fonte: 030 - mario antonio

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias