Segunda-Feira, 24 de Fevereiro de 2020 - 09:18 (Geral)

L
LIVRE

MÃE DE AUTISTA SE REVOLTA APÓS SEMED TIRAR AUXILIAR DO FILHO

A Secretaria da Educação tirou o auxiliar da criança por deduzirem que o mesmo não precisa mais de auxilio.


Imprimir página

Queliane, de 33 anos, é mãe de um menino autista, de 8 anos, e está revoltada após a Secretaria da Educação (SEMED) tirar o auxiliar de seu filho na escola, ao deduzirem que o garoto não precisa mais de auxílio. Porém, a mãe, que mora em Ji-Paraná entrou em contato com o News Rondônia e afirmou que tem um relatório da auxiliar anterior comprovando que o menino precisa de auxílio. Devido à perda do auxiliar, o garoto não tem ido à escola e está perdendo aula.

A mãe disse que no ano passado a diretora da escola afirmou que no ano posterior a mesma não teria problemas para conseguir um auxiliar, pois a SEMED (Secretaria da Educação) já tinha enviado um auxiliar. Queliane afirmou que estava levando o filho para escola desde 10 de fevereiro, mas quando foi nesta quarta-feira (19) a assistente da secretária da educação ligou para a mãe informando que o seu filho não teria auxiliar, pois o mesmo não precisava mais.

Queliane disse que ficou indignada pelo fato de a secretária não atender a mãe.

“Hoje a assistente da secretária me ligou informando que meu filho não teria mais auxiliar, o pior que nem foi a secretária, foi a assistente. A secretária não nos atende, ela não gosta de falar com pais de filhos crianças especiais não. Já morei em muita cidade de Rondônia e todas me receberam, essa é a única que não me recebe”, afirmou a mãe.

A assistente informou à mãe que vai dar o auxiliar para outra criança que precisa mais. Para piorar a situação a professora do menino disse que o garoto não precisava mais de auxílio. Mas a mãe informou que tem um relatório da auxiliar do ano passado comprova que o menino precisa de auxilio, pois o mesmo não faz as atividades se não tiver alguém ao lado.

Queliane finalizou dizendo que irá tomar providencias para a situação.

É LEI

A educação é um direito de todos e o Estado é obrigado a garantir esse direito. Os órgãos que não garantir esse direito serão punidos. A Lei ainda fala que comprovado a deficiência e a necessidade da criança, todos tem o direito de um acompanhante especializado, não importando a idade e nem o grau da deficiência.

Fonte: News Rondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias