Sabado, 18 de Maio de 2019 - 11:51 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: REALIZAÇÃO DO ARRAIAL FLOR DO MARACUJÁ 2019

A respeito da pendenga entre a FEDERON e a SEJUCEL sobre a realização do Arraial Flor do Maracujá 2019.


Imprimir página

A respeito da pendenga entre a FEDERON e a SEJUCEL sobre a realização do Arraial Flor do Maracujá 2019.

E como na edição de ontem publicamos trechos do ofício da Sejucel enviado a todos os dirigentes de grupos folclóricos.

E como nossa publicação despertou as diretorias dos grupos, que passaram a se manifestar nas redes sociais.

Salientando, que a maioria se posiciona favorável a Federon. Resolvemos postar nesta coluna, algumas das postagens dos dirigentes dos grupos folclóricos.

A diretoria financeira da Federon se reporta a respeito do assunto, da seguinte maneira:

Não estamos morrendo para fazermos o Flor do Maracujá e sim a forma como a SEJUCEL está conduzindo o processo.

A diretoria executiva não tem rabo preso a nada, muito menos a políticos e a idoneidade dos recursos financeiros;

Qualquer dúvida quanto à receita e despesa é só procurar a tesouraria da Federon para dirimi-las...

A Federon está à disposição para qualquer filiado que queira informação referente suas ações sociais e culturais. Assina: Severino Castro diretor financeira da Federon.

O presidente Fernando Rocha postou o seguinte:  Bom Amigos! Agora está com a gente, ou somos sociedade civil, ou somos governo! Se formos governo, a primeira coisa a fazer, é dissolver a Associação.

Ou querem ficar na Federon, que como sempre falo, somos todos nós, uma entidade que conseguiu unir mesmo com dificuldade todos os grupos.

Não vamos cair numa insegurança disso meu povo, todos nós vimos que essa premiação além de ser uma falta de respeito para com o restante dos grupos, ainda não está nada acertado com a Caixa.

Observem que ainda vai para análise, e se não der certo? Aí todo mundo gastou, quem vai pagar a conta?

Outra! Trazendo jurados de fora tudo bem, nada contra, mas de onde vem, hospedagem, traslado tudo pago, e os artistas? Lanche? Kkkk meus Deus!

Será que somos crianças? Os 200 mil da Mariana mais 160 mil do Eyder Brasil, são só para as estruturas, esses já estão assegurados, e os dos grupos está assegurado?

Aliás, dos grupos não, das premiações. Hora senhores, o que eles têm assegurado mesmo, são os 360 mil de emendas, que vão todas para estruturas, para os grupos ZERO,

Estão colocando 500 e poucos mil, já contando com o da Caixa, sem nem mesmo ter sido aprovado, nem autorizado, aí por si só já é propaganda enganosa, é chamar todos nós de burros, eles cuidaram primeiro de assegurar o palco, esqueceram-se dos artistas.

Vejam no cronograma que dizem ter enviado para a Caixa, a planilha dos bois mirim, o terceiro lugar está com 5 mil, enquanto o segundo lugar está com 4 mil, pode isso?.

Meus amigos, vamos para a audiência pública dia 20 às 9 horas na ALE e vamos colocar esse pessoal nos seus lugares, assistindo o espetáculo de camarote.

Eu sou Federon, e essa competição é nossa, que nos passe essa premiação para estudarmos com todos, assim é bom fazer festa com chapéu dos outros. Vai ficar na história esse secretário.

Ou acabamos com a gente mesmo, ou fazemos o governo através da Sejucel perder a moral na cultura popular, agora quero ver!

Não esqueçam que fomos chamados de ladrões, e a intenção é essa mesmo, querer acabar com a nossa Federon, mas só acaba se a gente quiser.

Aí é desvalorizar um trabalho de todos, há 15 anos atrás, principalmente o trabalho do professor SEVERINO. Que não perdeu a fé de continuarmos fortes e unidos por uma causa. (assina o presidente Fernando Rocha).

A coluna está à disposição da direção da Sejucel é só se manifestar!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias