Sexta-Feira, 27 de Setembro de 2019 - 09:30 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: O PROJETO PALCO GIRATÓRIO DO SESC 2019 EM PORTO VELHO CHEGA AO SEU FINAL

Fora quase trinta dias levando a arte teatral a vários locais da cidade de Porto Velho e até em cidades do interior de Rondônia como Ji Paraná, Nova Mamoré e Ariquemes.


Imprimir página

O Projeto Palco Giratório do Sesc 2019 em Porto Velho chega ao seu final na noite desta sexta feira, apresentando um espetáculo circense, na quadra do Sesc Esplanada.

Fora quase trinta dias levando a arte teatral a vários locais da cidade de Porto Velho e até em cidades do interior de Rondônia como Ji Paraná, Nova Mamoré e Ariquemes.

O Palco Giratório não valoriza apenas as encenações e performances, é responsável pela formação de plateia além de oferecer oficinas em várias atividades das artes cênicas. O bom é que no próximo ano, vamos voltar a receber o Palco Giratório. Obrigado Sesc.

Mudando de setorial, vamos nos reportar ao concurso de samba de enredo que a escola de samba Asfaltão vai realizar amanhã, a partir das 15 horas na famosa Tenda do Tigre.

O negócio entre as parcerias que estarão concorrendo, está tão acirrada que até ameaça de entrar com recurso pedindo eliminação de samba concorrente está na pauta de uma parceria.

Um dos integrantes da parceria em apreço me ligou na manhã de ontem, comunicando que vai conversar com seus parceiros, no sentido de solicitar a desclassificação de dois dos quatro sambas inscritos.

O compositor disse que as melodias de ambos são plágios de músicas mais que conhecidas da população de Porto Velho e do Brasil.

Na realidade, o compositor cantou pra eu ouvir, o trecho de um dos sambas que acha que é plágio e apesar da letra realmente faz parte de outra música, não caracteriza plágio, já que é uma letra que tem tudo a ver com o enredo da escola Asfaltão que fala sobre a boemia o bairro Triângulo. "Triângulo, o Braço do Violão no Carnaval do Asfaltão", uma pesquisa do Tatá em parceria com o Oscar que por sinal tem um samba concorrendo o que já caracteriza falta de ética, pois ele como autor do Enredo (história), por questões de ética não deveria participar do concurso de samba.

O outro samba, alvo da denúncia do dito compositor, realmente lembra a melodia de um samba famoso que fez e é sucesso até hoje.

Vamos ficar na expectativa, pois, o denunciante disse que só entra com o recurso, se seus parceiros concordarem.

Quer saber minha opinião sobre o caso: Primeiro um plágio só é com siderado se a melodia contiver SETE COMPASSOS da música original.

Já quanto à letra, basta os autores colocarem ASPAS nos versos tirados de outra obra e então o verso ou frase passa a ser considerado apenas como citação de outro autor ou autores. É apenas uma questão de vírgula.

O certo é que numa disputa acirrada como sempre foram às dissolutas entre Sambas Enredo na escola Asfaltão, só não vale perder.

Só nos resta conferir amanhã quem realmente vai ganhar o concurso da escola Asfaltão!

Fonte: 015 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias