Domingo, 02 de Junho de 2019 - 10:22 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: FLOR DO MARACUJÁ

Pelo menos até o fechamento desta coluna, ontem pela manhã, os grupos filiados à Federon estavam postando nas redes sociais que não iriam à festa de Lançamento do Flor do Maracujá promovida pela Sejucel.


Imprimir página

Chegamos ao meio do ano! Já? Como passa rápido! Ainda não digerimos a não realização dos desfiles das escolas de samba e já nos deparamos com outro problema, que pode prejudicar mais um segmento da cultura popular em nossa cidade.


Hoje é dia 2 de junho, o mês das festas juninas e até agora nada foi decidido sobre a participação dos grupos de quadrilhas e bois-bumbás no Arraial Flor do Maracujá 2019.


O que temos de positivo, é que a Sejucel realiza na tarde/noite deste domingo dia 2, o lançamento oficial da festa, em coquetel à imprensa e convidados, às 18h no Centro de Atendimento ao Turista – CAT que fica no 1º piso do Porto Velho Shopping.


Na realidade, o coquetel da Sejucel, vai servir como parâmetro para avaliarmos o poder de convencimento do nosso amigo superintendente Jobson Bandeira.


Pelo menos até o fechamento desta coluna, ontem pela manhã, os grupos filiados à Federon estavam postando nas redes sociais que não iriam à festa de Lançamento do Flor do Maracujá promovida pela Sejucel.


Se alguns desses grupos comparecerem e se apresentarem no CAT hoje à tarde é sinal que a paz voltou a reinar entre Federon e Sejucel e o Flor do Maracujá 2019 vai acontecer em sua plenitude.


De qualquer maneira, nossa equipe marcará presença no shopping hoje à tarde, para cobrir jornalisticamente o lançamento do Arraial Flor do Maracujá.


Garantido mesmo, só tem a apresentação da Cia de Dança Yaporanga que por si só, é um espetáculo magnífico.


Durante oito noites, (a nona foi ontem), assisti as apresentações dos grupos folclóricos no Arraial Flor de Cacto e posso garantir, que caso Federon e Sejucel não entrem em acordo, o público de Porto Velho que gosta do Flor do Maracujá, vai deixar de assistir espetáculos maravilhosos.


Se no Flor de Cacto as Juninas se apresentaram espetacularmente, imaginem se fosse para o Flor do Maracujá.


Todos os grupos que se apresentaram no Flor de Cacto levaram o público ao delírio, uns mais outros menos.


Destacamos as apresentações das quadrilhas Mocidade Junina, Tradição, A Roça é Nossa Mirim, Nova Junina do Orgulho e em especial a Flor da Primavera.


Isso não quer dizer que a apresentação da Rosa Divina foi ruim muito pelo contrário, apenas ela foi prejudicada pelo desaparecimento de última hora, do celular no qual estavam salvas as músicas ensaiadas para aquela apresentação. Outra que fez boa apresentação foi a Matutos do Guaporé.


Os nossos grupos de quadrilhas, hoje são respeitados em todo o Brasil, pois, participam dos concursos nacionais realizados pela CONFEBRAQ, basta lembrar que já trouxeram para Rondônia título de Melhor Casal de Noivo do Brasil assim como Rainha da Diversidade Nacional.


Como é que podemos admitir um evento folclórico como o Arraial Flor do Maracujá sem as juninas JUABP, Rádio Farol, Girassol das Três Marias, Rosa Divina, Matutos do Guaporé, Flor da Primavera, Rosas de Ouro, Mocidade Junina, Nova Junina do Orgulho, Jucadiro e Matutos do Socialista entre outras.


Sem os bois bumbás Corre Campo, Diamante Negro, Az de Ouro, Marronzinho, Manhoso, Teimoso, Tira Teima e Vencedor.


Sei que a Sejucel, pelo menos até a manhã de ontem, estava negociando trazer os bois de Guajará Mirim Malhadinho e Flor do Campo além de grupos de quadrilhas do município amazonense de Humaitá para se apresentarem durante os dez dias do Arraial Flor do Maracujá. Será que o público vai prestigiar essas apresentações. Tenho minhas dúvidas!


Ainda dar tempo. Vamos sentar e entrar em acordo e assim, realizar um grande Flor do Maracujá!

Fonte: Ze Katraca/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias