Quarta-Feira, 13 de Fevereiro de 2019 - 10:58 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: FEIJOADA SOLIDÁRIA

No próximo sábado 16, a primeira-dama do município de Porto Velho realiza no Clube da OAB a Feijoada Solidária.


Imprimir página

No próximo sábado 16, a primeira-dama do município de Porto Velho realiza no Clube da OAB a Feijoada Solidária.

Ano passado a Feijoada Solidária, aconteceu na ELOS e foi o maior sucesso, este ano a coordenação resolveu levar para o Clube da OAB onde o espaço é bem melhor,

Até porque, a atração será um dos melhores interpretes de samba enredo do Brasil Dominguinhos do Estácio.

Vai lá, compra logo o convite que custa apenas R$ 30 e ajuda entidades filantrópicas de nossa cidade. Por uma boa causa e porque a Feijoada é das Melhores, assim como a atração, vale a pena adquirir o convite e passar uma tarde curtindo o melhor do samba de raiz com Dominguinhos do Estácio.

Depois da Feijoada da Solidaria o negócio é correr para o Mercado Cultural e participar do Baile Municipal, quando o prefeito de Porto Velho vai passar a Chave da Cidade às mãos de Sua Majestade Rei Momo 1º e Único.

Depois dessa solenidade, o negócio é brincar carnaval até o dia clarear no Calçadão Manelão, ao som de muito frevo e marchinhas tradicionais.

A festa acontece a partir das 21 h, no Mercado Cultural, na região central da capital.

A prefeitura de Porto Velho homenageia neste carnaval, a professora Marise Magalhães Costa Castiel nossa maior e melhor carnavalescas em todos os tempos.

Dona Marise foi coordenadora do Bloco carnavalesco do Clube Ypiranga, tornando-se a maior vencedora de títulos do nosso carnaval de rua no estilo Bloco de Clube Social.

Sua grande rival foi a senhora Neyre Azevedo que coordenava o Bloco do Bancrévea Clube considerado o clube da elite das elites de Porto Velho.

No final da década de 1960, Marise Castiel assume como carnavalesca da escola de samba Os Pobres do Caiari, e a escola que até então (ano de 1970), não havia ganho nenhum carnaval da rival Diplomatas, venceu sei primeiro carnaval com o Enredo “Sinhá Moça e a Abolição”, o primeiro enredo de uma escola de samba de Porto Velho. Tivemos a oportunidade de compor o samba e também pela primeira vez, vencemos o quesito samba enredo.

Carnavalescas por excelência, Marise Castiel colaborou com a escola de samba Os Diplomata escrevendo para o carnaval de 1976, o enredo “As Amazonas e os Amuletos Verdes”, o samba foi de Minha autoria em parceria com o Babá. Vale salientar que em 1986, a Caiari não desfilou, a disputa foi com a recém-criada escola de samba Mocidade Independente do KM-1 fundado por Mim e Pelo Bainha.

A Caiari volta ao carnaval de rua de Porto Velho, em 1979 e dona Marise mais uma vez assume como carnavalesca. Toronou-se então campeão em 1979, 1980, 1981.

Para o carnaval de 1985 ela fez parte da equipe que desenvolveu o enredo: Ceará, Lendas, Rendas e Crenças que ficou mais conhecido como “Ceará de Iracema”. O samba é de autoria do Sílvio M. Santos, Baba e Haroldo.

Em 1986, escreve o enredo A Amazônia de Orelana a Coutou e com o samba de autoria do Bainha a escola foi campeã.

Seu último carnaval como carnavalesca da escola Os Pobres do Caiari foi no ano de 1987, quando colocou na avenida o tema “Sob o Límpido Azul do Céu o Verde Selvagem da Amazônia” o samba foi do Bainha e a escola não logrou êxito perdendo para o tema da Diplomatas “Simpatia é Quase Amor escrito pelo Flávio Daniel e samba de Minha Autoria em parceria com o Torrado.

Nada mais justo do que homenagear dona Marise Castiel dando seu nome ao carnaval de Porto Velho!

Porém, muitos estão contestando a iniciativa da Funcultural em homenageá-la, justamente num ano no qual, a prefeitura não vai realizar os desfiles das escolas de samba.

Escolas de Samba - A maior paixão da carnavalesca Marise Castiel!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias