Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2018 - 09:09 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: DIZ O DITO POPULAR: ‘QUEM NÃO CHORA NÃO MAMA’

Por isso mesmo, postei no face “Tu vai no meu show sábado no Mercado Cultural? Vai la por favor. Sete da Noite”.


Imprimir página

Diz o dito popular: “Quem não chora não mama”. Por isso mesmo, postei no face “Tu vai no meu show sábado no Mercado Cultural? Vai la por favor. Sete da Noite”.

O choro valeu a pena, dezenas de amigos estão curtindo, comentando e compartilhando. Vamos nessa que garanto que a festa vai ser das melhores.

Quero dizer, que todos são convidados especiais. Vai começar o grande ritual venham pajés, curandeiros, umbandistas, pintores, escritores, estilistas! Venham todos os artistas… E o público de modo geral.

O produtor do show que vamos apresentar no Tributo ao Menestrel, é o meu filho Silvinho Santos, não é porque é meu filho não, é que o garoto é bom nesse tipo de espetáculo.

Aí, terça feira, no ensaio, ele me surpreendeu ao colocar no repertório uma música minha, que nem lembrava mais. “Trem Fluvial” misto de xaxado e baião, música que lhe deu o título, de melhor intérprete do Festival Nacional dos Industriários. Que aconteceu em Brasília se não me engano, em 2012.

O que conquistou os mais de 5 Mil expectadores (sentados), presentes ao centro de Convenção Ulisses Guimarães na Capital Federal foi o refrão:

“É bode, é gado é peão. É padre, é pastor é irmão. É moça bonita num canto. Mulher parida, muita cachaça e menino chorão”.

Essa música poucas vezes cantamos e olha que ela foi elogiada por julgadores como Tetê Espíndola Kiko Zambianchi entre outros renomados da música popular brasileira, que faziam parte do júri.

Outra música que estará no repertório do Tributo ao Menestrel, é o Reggae “Conflito Social” que também foi vencedora em um Festival de Música do SESI. “A beradeira estava ali; aparentemente bem feliz; Comprando um ventilador; Importando da Bolívia; Ali naquele camelô… Ali também estava o índio, tava o sem teto e o sem-terra; Estava o latifundiário; e o peão pra fazer guerra… E eu estou aqui, somente pra cantar; Dizer que o povo quer; Apenas trabalhar…”

Aí vem o Bado cantando “Seu Engraxate” e as Pastoras do Asfaltão interpretando o Porto, Velho Porto. Me emocionei durante o ensaio ao ver minhas canções serem interpretadas por tão renomados nomes da música de Rondônia.

E ainda vai ter o Zezinho dos Cobras cantando os forrós que compus pra Banda Os Cobras do Forró. Eita pau, o repertório é composto de samba de breque, bolero, forró, toada de boi e é claro, muito samba enredo na voz do Banana Split e do Thiago Paiva.

As escolas de samba apresentarão seus sambas de enredo para o carnaval de 2019. No palco comigo, meu irmão amigo e parceiro BAINHA. Não sei se aguentarei tanta emoção.

Volto a lembrar! Todos são convidados especiais para o Show Tributo ao Menestrel sábado, no Mercado Cultural. A Maria da Chave também já confirmou presença só falta você!

Tu já viste a Dulce Silva sambando? Se não viu, vai ver sábado no Mercado Cultural, ela estará no palco sambando ao meu lado. Tudo com a devida aprovação da minha querida Ana Santos.

São João Batista Canta: Meu Caiari Minha Vida de Sinhá Moça e a Abolição ao Ceará de Iracema, Por Marize Castiel, Chagas Neto, Bianor e C abo Omar. Esse é o enredo da escola para o carnaval 2019, que será apresentado em primeiras mãos, durante o Tributo ao Menestrel.

Amanhã falo sobre outras atrações que participarão da homenagem, que a prefeitura via Funcultural vai fazer a esse Cara de Paca – Sílvio Santos.

Pelo menos nos ensaios, o encerramento está sendo com as marchinhas da Banda do Vai Quem Quer.

Então a festa vai se transformar no 1º Grito de Carnaval de 2019, apesar de ainda estarmos em 2018. Vai no meu show amigo!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias