Quinta-Feira, 14 de Maio de 2020 - 09:27 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: DESFILE DAS ESCOLAS DE SAMBA EM 2021 PODE FICAR PARA O FIM DO ANO

E, como carnaval é feriado de qualquer jeito, será que em 2021 teremos dois carnavais para compensar a tristeza de 2020?


Imprimir página

Para evitar que não tenha carnaval em 2021, as escolas de samba do Rio de Janeiro começam a tratar de um... adiamento do carnaval para o meio do ano, é o que informa a coluna do Ancelmo, no jornal O Globo.

Afinal, com seus galpões parados e a falta de dinheiro que atinge todos os cariocas, pode ficar impraticável um desfile nos dias 14 e 15 de fevereiro.

E, como carnaval é feriado de qualquer jeito, será que em 2021 teremos dois carnavais para compensar a tristeza de 2020?

Por falar nisso, aqui em Porto Velho o Arraial Flor do Maracujá foi cancelado. Veja a matéria que a Secom distribuiu informando o cancelamento da nossa festa folclórica:

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), anuncia aos parceiros, colaboradores e público em geral o cancelamento da 39ª edição do Arraial Flor do Maracujá, prevista para acontecer no período de 26 de junho a 5 de julho, em Porto Velho.

A medida foi tomada em comum acordo entre a Sejucel e grupos folclóricos para proteger a vida dos rondonienses, em especial dos brincantes e visitantes que se fariam presentes no arraial, além de colaborar com o esforço que o Governo de Rondônia vem realizando para combater a pandemia do coronavírus.

Uma reunião, por meio de videoconferência, para debater os caminhos do arraial Flor do Maracujá aconteceu na segunda-feira (11) entre a União Junina Portovelhense (Unajup), Federação de Quadrilhas e Bois Bumbás de Rondônia (Federon) e a Sejucel. Segundo o superintendente, Jobson Bandeira, o momento é de resguardar vidas.

"Nós temos o dever de zelar pelas vidas de quem participa do Arraial, por lá passam milhares de pessoas e entendemos que o melhor caminho foi o cancelamento da festa", disse o superintendente.

Antes mesmo da reunião com a Sejucel, a Federon e Unajup manifestaram-se, por meio de documento, a preocupação com seus federados e o público e o pedido de cancelamento desta edição.

Segundo Carmélia Cardoso, coordenadora de Cultura da Sejucel, todas as conversas com os representantes foram em salas virtuais em cumprimento à determinação aos órgãos de saúde.

Ela lamenta o cancelamento desta festa tão esperada pela população, mas reconhece que o momento é de cautela e isolamento social.

"O encanto das danças, cores e sons do Arraial Flor do Maracujá não será visto este ano por uma causa justa. Nós, da Sejucel, sabemos o quanto eles se preparam para cada apresentação. Nossa decisão é para salvar vidas", enfatizou.

A Confederação Brasileira de Entidades de Quadrilhas Juninas (Confebraq) também se manifestou em nota pública e afirmou que os concursos nacionais de quadrilhas, de casal de noivos e de rainhas no ano de 2020 estão cancelados em respeito às orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A prefeitura ainda não publicou nenhuma nota, sobre a suspensão ou cancelamento do Circuito Junino que todos os anos conta com a coordenação da Funcultural de Porto Velho e apoio da Semdestur.

Semana passada, a Semdestur publicou nota, informando aos promotores dos arraiais que fazem parte do Circuito Junino, que em virtude de parte do seu orçamento ter sido contingenciado para atender a Semsau no combate ao novo coronavírus Covid – 19.

Está impossibilitada de colaborar com a contração de estrutura para a realização do Circuito Junino. Sem sonorização, iluminação especial e arquibancadas, fica difícil a realização dos arraiais.

Agora só falta a Funcultural confirmar oficialmente que não vai realizar o evento em 2020.

Fonte: 015 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias