Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019 - 08:40 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: A RESPEITO DA MATÉRIA SOBRE O PRIMEIRO BAIRRO DE PORTO VELHO

Li e compartilhei com o pessoal do IFRO, amigos e afro-antilhanos... Ahhh Silvio Santos... não deixo claro que o Barbadian Twon é o primeiro bairro...


Imprimir página

A respeito da matéria sobre o Primeiro Bairro de Porto Velho publicada na edição de ontem dia 16. A pesquisadora Cledenice Blackman postou o seguinte:

Li e compartilhei com o pessoal do IFRO, amigos e afro-antilhanos... Ahhh Silvio Santos... não deixo claro que o Barbadian Twon é o primeiro bairro... porque afirmo que este bairro e sua população justificou a criação de nosso município de Porto Velho... então, como venho com nova proposta de pesquisa...e vi tantas pesquisadores(as) muitas vezes se atacando por contas de datas, informações...e busquei fazer um caminho diferenciado...com respaldo documental. Obrigada por ler e divulgar nossa pesquisa grande culturalista de nossa Porto Velho.

Meu amigo artista plástico e chargista João Zoghbi o cara que criou a logomarca "Lenha na Fogueira", pra gente, há mais de 25 anos, postou o seguinte, após ler entrevista do cronista Nelson Motta publicada no jornal O Globo.

Vamos repercutir o comentário enviado pelo Zoghbi com o propósito de levar você amigo leitor, a refletir a respeito, da liberação do uso da Maconha no Brasil e também dar sua opinião a respeito da liberdade, sobre o uso da droga por alguns e repressão por outros.

Leia a postagem! Lembrando que o Zoghbi apenas compartilhou o comentário abaixo, quer dizer, apesar de concordar com o comentário, não foi ele que o escreveu.

Nelson Motta fuma maconha todos os dias há 55 anos...

Li no dia 13/10/2019, uma entrevista com o Nelson Motta. Artigo grande, em revista de grande circulação, do jornal "O Globo". Com naturalidade e um certo orgulho velado, ele diz que fuma maconha há 55 anos todos os dias.  Eu gostaria de parabenizá-lo pela foto da revista ao lado de sua mulher e netos. Parece uma família feliz.

Por outro lado, queria saber em que supermercado, farmácia, mercadinho, posto de gasolina ou algo parecido, ele faz a compra do mês da maconha de uso diário. Porque não deve ser pouca quantidade...

Eu não entendo nada de maconha, de drogas, permitidas ou não.  Nenhum dos meus amigos, do meu relacionamento próximo (pelo menos que Eu saiba) usa maconha ou afins.  Mas sei que a maconha não é uma droga permitida. Portanto, para que ela chegue ao Nelson Motta, o percurso deve incluir produção ilegal, transporte ilegal, venda ilegal.

Mais  claramente tráfico, bandidagem. Mas o Nelson Motta usa maconha todo dia e acha bacana.

Talvez o jornalismo sem censura pudesse perguntar onde o Nelson Motta compra a maconha que ele usa todo dia. Quem vai comprar pra ele? Certamente, o próprio não vai até a boca de fumo... Deve ter funcionário pra isso. Ou quem sabe um delivery. Um I food de maconha, porque o Nelson Motta é moderno. E o Nelson Motta fuma maconha há 55 anos todos os dias.

Por falar em família feliz...  Será que o Nelson Motta ouviu falar da  pequena Ágatha, Alana, Hugo, Rhyan, Ramon, João Roberto e muitos, muitos outros que não puderam tirar mais fotos com as famílias? Foram mortos por balas perdidas.

Ah... Mas eram balas da polícia, né? A polícia fica trocando tiros com ela mesma... Só de brincadeira. A polícia não está atrás de bandidos que produzem, transportam, vendem e traficam a maconha a que o Nelson Motta usa todo dia há 55 anos.

A polícia está só se matando e matando crianças. Porque policiais também morrem, tem suas famílias destroçadas e separadas pelo mesmo tráfico que garante a maconha diária do Nelson Motta há 55 anos.

Peraí... Os bandidos também morrem... Coitados. São vítimas da sociedade, não tem um emprego bonito, carro do ano e tênis da hora. Mas precisam trabalhar, são gente como a gente... E, por que não vender maconha pro Nelson Motta? Negócio bom, venda garantida. Nelson Motta fuma maconha todos os dias há 55 anos. Todos devem ter direito a emprego e renda. Está nos direitos humanos.

Parabéns pela reportagem, jornal "O Globo". Muito esclarecedora. Agora é só fazer o caminho inverso pra achar os bandidos que sustentam a cesta básica do maconheiro Nelson Motta. Mas, claro, sempre garantindo os direitos humanos dos fornecedores, dos compradores, dos usuários, de toda a rede que sustenta a regularidade da maconha diária do Nelson Motta. Há 55 anos, não esqueçamos. (Zoghbi).

N.R – Deixamos claro que somos a favor a liberação da Cannabis sativa também conhecida como Maconha pela medicina e a favor de sua venda em farmácias e drogarias com fim medicial.

E mais, a opinião acima é apenas a de uma pessoa e não representa o pensamento de muitos.

Você é livre para fazer o juízo que quiser a respeito do uso de Maconha pelo Cronista famoso!

Fonte: 015 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias