Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018 - 09:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: A ONDA AGORA, É FALAR SOBRE O ESPAÇO ALTERNATIVO, SEJA ELOGIANDO OU CRITICANDO

Agora está sendo alvo de críticas e elogios. As críticas, todas bem colocadas, são em virtude da ocupação por parte dos ambulantes, de boa parte dos Espaços.


Imprimir página

A onda agora, é falar sobre o Espaço Alternativo, seja elogiando ou criticando. O certo, é que o logradouro que foi criado pelo José Camacho Filho o popular Camachinho e que foi modernizado pela equipe do ex governador Confúcio Moura o governo que menos fez pela cultura do nosso estado!

Agora está sendo alvo de críticas e elogios. As críticas, todas bem colocadas, são em virtude da ocupação por parte dos ambulantes, de boa parte dos Espaços, que deveriam ser de uso exclusivo dos que vão até ali, para se exercitar, seja caminhando ou utilizando as academias de ginásticas, existentes ao logo do seu perímetro.

Não sei de quem é a responsabilidade, da liberação de licença para a colocação de “banca” de venda de produtos sejam alimentícios, artesanato e tantos outros.

De início, deveria ser a prefeitura, porém, como o espaço foi construído pelo governo estadual e até hoje, o governo não se manifestou no sentido de transferir sua administração para a prefeitura de Porto Velho, o negócio está entrega literalmente às baratas.

No espaço aonde pais deveriam ficar passeando com seus filhos, e os casais até namorando decentemente, que é a parte calçada, está totalmente ocupada por vendedores de tudo quanto é tipo de iguaria. Vai do picolé, ao consumo de bebidas alcoólicas.

A fumaceira provocada pelos diversos fogareiros de assar churrasquinho toma conta dos pulmões dos atletas que utilizam as barras e as academias ao ar livre. O atleta fica sufocado.

Não bastasse a fumaça do churrasquinho, tem a fumaça da maconha e outros tipos de drogas, que a turma sem perturbação nenhuma, fica usando na maior cara de pau.

Os quiosques construídos ao longo do Espaço que ficam na parte do meio, até hoje estão sem funcionar. Com certeza, se esses quiosques estivessem funcionando, sobraria mais espaço no calçamento para o público.

A grande obra do governo Confúcio Moura, por sinal muito bonita, está carente de gestão.

 Agora vamos para o lado positivo. Primeiro o Espaço como um todo, foi a melhor coisa que o governo criou para os praticantes de caminhadas, a famosa PISTA, recebe todos os dias, seja pela manhã ou à noite, muita gente e aos finais de semana, fica lotada de famílias inteiras caminhando e batendo papo. Há quem utiliza o ambiente para fazer pique nique.

Agora a linda passarela está concorrendo ao prêmio de melhor Projeto Arquitetônico, na categoria DESING URBANO e ARQUITETURA PAISAGÍSTICA na Bienal Panamericana, que está acontecendo em Quito – Equador. A execução da obra foi coordenada pelo arquiteto Lorenzo Marx Villar. Segundo os especialistas em obras do tipo, a chance de Rondônia ganhar o prêmio são Reais e muito grande.

Vamos ficar na torcida para que os jurados da Bienal Panamericana elejam a Passarela do Espaço Alternativo como a mais bonita e bem projetada do continente.

Vamos ficar torcendo para que os jurados não venham até Porto Velho, conferir in loco, a beleza da passarela, para não se depararem com o caos provocado por tantos ambulantes e seus carrinhos e quiosques de venda de tudo quanto é bugiganga.

Se quem cuida da cidade é a prefeitura municipal, por que o governo do estado de Rondônia não firma convênio com a prefeitura para que esta o administre dentro do que consta no Código de Postura do Município de Porto Velho?

Aí vamos festejar o título de melhor Projeto Urbano e Arquitetura Paisagística num ambiente mais saudável.

Para encerrar bem encerrada esta coluna, vamos deixar nossos amigos articulistas políticos com água na boca. Eu sei quem assumirá a cultura do estado de Rondônia no próximo governo, mais não digo!

Fonte: 015 - Silvio Santos / NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias