Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020 - 17:40 (Polícia)

14
Não recomendado para menores de 14 anos

“LADRÃO TEM QUE MORRER”; HOMEM USA ARMA ARTESANAL PARA FERIR RIVAL

Suspeito foi preso no quarto do hotel onde mora


Imprimir página

“Ladrão tem que morrer”. Foi com essas palavras que um homem, de idade não revelada, justificou aos policiais o ataque com uma arma artesanal contra outro homem, este de 33 anos, em Vilhena.


De acordo com a ocorrência registrada sobre o caso, policiais que patrulhavam o Jardim Eldorado foram interceptados por populares, que informaram que um homem teria esfaqueado outro no Hotel Rodoviária, na avenida Sabino Bezerra de Queiroz.

O atendente do hotel disse aos policiais que o agressor mora no local e que, após ferir o homem, foi para o quarto. Os policiais bateram na porta, pediram para que ele abrisse, e foram atendidos. O homem, que trabalha em uma fazenda da região, negou inicialmente que tivesse ferido o outro. Mas, contrariado pelas testemunhas, assumiu o ataque, justificando que a vítima, dias antes, teria roubado dele um relógio, e esbravejou “ladrão tem que morrer”.

O suspeito, que estava visivelmente embriagado, revelou que havia arremessado a arma do crime sobre o telhado. Um policial subiu na cobertura do hotel e encontrou a arma artesanal, tipo chucho, usada para ferir a vítima. Foi dada voz de prisão ao homem, encaminhado à UNISP.

No hospital, para onde o ferido foi levado em veículo particular, os policiais ouviram dele que o agressor se aproximou, pediu um cigarro, e sem qualquer motivo, desferiu os golpes. O boletim traz ainda a informação de que uma médica legista examinou as lesões e concluiu que elas são leves.

Fonte: folhadosulonline

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias